terça-feira, 15 de dezembro de 2009

Histórias de Amor


imagem daqui

O que a cidade de Mirajuí mais gosta é de sua bandinha. Todos os domingos a população se reúne no coreto da praça para ouvir seu seleto repertório. Os astros principais são Osmar, o maestro, e Alaor, o tocador de tuba, que são tidos como verdadeiros virtuoses pelos cidadãos mirajuenses. 

Até que surgiu um problema: o maestro e o tubista se apaixonaram pela mesma mulher, Maricléa. A banda já não é mais aquela. Desafina até nas partituras mais básicas. A cidade anda meio triste e só Maricléa, surda de nascença, é que ainda não percebeu nada. 

16 comentários:

António Rosa disse...

Marcelo

Que pena não sabermos por quem Maricléa está inclinada.

Bela história.

Paulo Braccini disse...

gente olha só ... o moço anda com as emoções à flor da pele ... será? será? vai saber né? rs

bjux

;-)

angela disse...

Linda historinha de amor....rs
Dois musicos e uma surda é judiera demais.
beijos

Fatima disse...

Marcelo,
menino malvado!
Bjs.

Andrea disse...

Maricléia, Alaor...isso rima com amor!

Torcendo para os dois...rs

Bjo Marcelo!:)

Andrea disse...

Ops..ups!opa!

Eu mudando o nome da moça..Maricléa!

mesmo assim a rima continua...rs

marcelo dalla disse...

Olá amigos!!! Comentários muito bem humorados, no clima dessa história.

Fátima querida, assim é a vida. Algumas histórias de amor são felizes, outras nem tanto. Se eu sou malvado, o que diria de Nelson Rodrigues? rsrsrsrs

bjos e abraços!

Ana Cristina Cattete Quevedo disse...

Será mesmo que ela não percebeu?
Pode ser surda, mas dizem que estes têm as emoções a flor da pele hehehe

Adorei teu blog, fiquei fã mesmo!

=)

marcelo dalla disse...

OLá Ana! Muito prazer, seja bem vinda, sinta-se acolhida e em casa. Que bom que gostou, vou já conhecer seu espaço tb.

bjo

Rejane Paiva disse...

Millôr já dizia que, de todas as artes a música é a única que nos ataca pelas costas. Maricléa, surda de nascença, insensível ao seu poder de sedução, provavelmente nem se dá conta da disputa travada entre os dois músicos. E se lhe contássemos, no máximo pensaria: tanto barulho por nada!
Adoro suas histórias e seu enorme poder de síntese!

Renato Fierce disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Livinha disse...

Marcelo, vc está como toda cidade, puramente enganados... Somente Maricleia se encontra harmonizada,
quando de tudo se apercebe com os olhos da alma...

Bjs
Livinha

Ps: Ultimo dia do ano, fecharei com chave de ouro minhas postagens 2009.
Nada como abrir uma janela para entrada do novo ano... Me aguarde!

marcelo dalla disse...

Renata e Livinha! Os dois estáo cheios de razão. Assino embaixo.

Eba! Aguardarei seu post Livinha querida. Será lindo, tenho certeza.

bjos e abraços

marcelo dalla disse...

Rejane! Que bom, fico muito feliz com sua visita. Volte sempre, grato pelo carinho.

bjo

ANORKINDA NEIDE disse...

hauhahahhauhhha

a surdez ajuda de vez em quando :P

Elaine Cristina Carvalho Duarte disse...

Adorei Marcelo! Muito legal!! Mas o melhor é a escolha do nome dos personagens. Dá um charme todo especial a narrativa!!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...