quarta-feira, 22 de maio de 2019

A HISTÓRIA DE SANTA RITA DE CÁSSIA


Este post é uma homenagem à Santa Rita de Cássia. Nasci no dia consagrado a ela, 22 de maio, decidi pesquisar sua história e produzir uma ilustração. Tenho um carinho enorme por esse ser de Luz. A ela foram atribuídos tantos milagres!

Mas vamos à história de Santa Rita. Ela nasceu em 1381, filha única de Antonio Lotti e Amata Ferri, em Roccaporena (a 5 km de Cássia). Este povoado situava-se bem no alto do montes Apeninos, na província da Úmbria, mesma província de outros santos como São Francisco de Assis, São Bento e Santa Clara.

Conta-se que seus pais eram conhecidos como “Pacificadores de Cristo” nas lutas políticas e familiares entre os Guelfi e os Ghibelini. Gostavam muito de ajudar os mais necessitados, mas faltava-lhes um filho. Sua mãe Amata já estava com idade avançada, quando um anjo apareceu e lhe revelou que daria à luz uma menina que seria a admiração de todos, uma escolhida por Deus para manifestar os seus prodígios. O nome de Rita, diminutivo de Margherita, foi revelado pelo anjo, com o qual a Santa se tornou conhecida para sempre.

Casou-se a contragosto com Paolo di Ferdinando Mancini, descrito como um homem de caráter feroz, que seria capaz de provocar um verdadeiro escândalo se Rita e seus pais não aceitassem o casamento. Viveu por 18 anos com seu esposo! Mas não tinha uma palavra de ressentimento. A mansidão, a docilidade e prudência da esposa suavizaram aquela rude impetuosidade. Fernando não pôde resistir a tanta abnegação e mudou completamente de vida, tornando-se um marido respeitoso.

Rita sentia-se feliz por ver seu marido convertido ao bom caminho e por educar os dois filhinhos que o céu lhe dera: Giovanni Tiago e Paolo Maria. Mas sua felicidade durou pouco. Quando menos esperava, seu marido foi assassinado por inimigos do passado. Rita praticou o supremo ato de perdoar os assassinos e concentrou toda sua atenção e solicitude em seus dois filhos. A mãe atenta percebia que os dois jovens nutriam desejos de vingança. Quando se viu em tal situação, tomou uma resolução heróica: pediu a Jesus que levasse seus filhos inocentes, se fosse humanamente impossível evitar que se tornassem criminosos. Um após outro, os meninos caíram doentes. Rita os tratou com o máximo cuidado, velando para que nada lhes faltasse. Mesmo assim, os meninos morreram cerca de um ano depois da morte de seu pai.

Sozinha, Rita passou a se dedicar com afinco à prática das virtudes, às obras de caridade e à oração. Quando ia à cidade, ao passar diante das portas dos mosteiros, parecia-lhe que uma força interior e poderosa a atraía. Encorajou-se e resolveu fazer uma tentativa. Bateu à porta do convento das agostinianas de Santa Maria Madalena. Expôs à superiora do convento o seu ardente desejo. Seu aspecto humilde e piedoso causou excelente impressão na religiosa. Mas o convento somente recebia jovens solteiras, jamais havia aberto suas portas a uma viúva. Tentou ainda por duas vezes ingressar no mosteiro de Santa Maria Madalena, sofrendo duas novas rejeições.

Abandonou-se à vontade de Deus. Uma noite, quando estava em oração, ouviu chamar: "Rita! Rita!". Não viu ninguém. Levantou-se, abriu a porta e foi à rua. Eram 3 homens e Rita não tardou a reconhecê-los: eram seus protetores São João Batista, Santo Agostinho e São Nicolau de Tolentino, que a convidaram para segui-los. Em êxtase, como num sonho, ela os seguiu e logo estava em Cássia, diante do convento de Santa Maria Madalena. As religiosas dormiam e a porta estava bem trancada. Era impossível abri-la por meios humanos, mas os santos fizeram com que ela se encontrasse no interior do mosteiro. Quando as religiosas desceram para se reunir no coro, ficaram surpresas ao encontrar a mulher que tinha sido insistentemente rejeitada. Como entrara, se o mosteiro estava fechado e não havia sinal algum de arrombamento? As freiras ficaram impressionadas com o relato de Rita. Diante desse milagre reconheceram os desígnios de Deus e admitiram em sua companhia aquela criatura mais angelical que humana.

A primeira coisa que fez foi repartir entre os pobres todos os bens que possuía. Para colocar à prova a obediência da noviça, a superiora do convento ordenou-lhe que regasse de manhã e à tarde um ramo de videira ressequido e já destinado ao fogo. Rita cumpria essa tarefa com admirável simplicidade. Um belo dia, as irmãs se assombraram: a vida reapareceu naquele galho ressequido. Surgiram brotos, apareceram folhas e uma bela videira se desenvolveu.

Em 1443, São Tiago de La Marca veio a Cássia para pregar a Quaresma. O sermão da paixão de Nosso Senhor sensibilizou profundamente Rita. Ao voltar para o convento, prostrou-se diante da imagem do crucifixo e suplicou ardentemente a Jesus que lhe concedesse participar de suas dores. Eis que um espinho se destacou da coroa do crucifixo e entrou tão profundamente em sua testa que a fez cair desmaiada. Quando voltou a si havia uma ferida em sua testa.

A chaga de Rita se converteu numa ferida purulenta e fétida. Teve de ser recolhida a uma cela distante, onde uma religiosa lhe levava o necessário para viver. Suportou a ferida durante 15 anos. Em 1450 foi celebrado o jubileu em toda a Cristandade e como algumas irmãs estavam se preparando para ir a Roma, Rita manifestou um ardente desejo de acompanhá-las, mas seu estado de saúde estava se agravando. Pediu a Deus para a ferida desaparecer, foi mais uma vez atendida e conseguiu acompanhar as irmãs a Roma. Mas logo que voltou da viagem a ferida reapareceu. Em meio às dores, ela conservava a alegria do espírito e um sorriso encantador que brilhava em seu rosto.

Aos 76 anos de idade e 40 de vida religiosa, faleceu Santa Rita em Cássia, no velho Convento das Agostinianas, no dia 22 de maio de 1457. Sua morte foi acompanhada de muitos milagres. Na cela onde faleceu surgiu uma luz de grande esplendor e um perfume especial se fez sentir em todo o mosteiro. A ferida do espinho, antes de aspecto repugnante tornou-se brilhante, limpa, cor de rubi. Centenas de pessoas compareciam ao convento para ver a "Santa", cujo cadáver ficou em exposição além do tempo legal.

As freiras trataram de sepultar o corpo da Santa, mas o único carpinteiro, disponível estava doente. Que a Santa me cure - disse ele - e eu farei o caixão. De fato, Francesco Barbari sentiu-se repentinamente curado e cumpriu a sua promessa.
Rita foi venerada como santa imediatamente após a sua morte, como atestam o sarcófago e o Códex Miraculorum, documentos de 1457 e 1462. Seus ossos, desde 18 de maio de 1947, repousam no Santuário, na urna de prata e cristal fabricada em 1930. 550 anos depois, as vestes que lhe serviam de mortalha estão tão perfeitas como no dia em que a envolveram.

A devoção à Santa Rita de Cássia rapidamente se estendeu pela Itália, Portugal e Espanha. Devido aos milagres atribuídos à sua intercessão, o povo a chamou de "Santa das causas impossíveis". Muitos contratempos fizeram com que se protelasse a canonização, que só se realizou aos 24 de Maio de 1900. Contudo, já em 1577 se erguia em Cássia uma igreja consagrada a ela. O Brasil não foi das últimas nações a cultuá-la, pois a atual matriz de Santa Rita da arquidiocese do Rio de Janeiro, data de 1724.

E para finalizar, uma foto que tirei em Amsterdam quando visitava um amigo em 2002. Eu e minha amiga Santa Rita. Mas me parece que ela está entediada na foto...

terça-feira, 21 de maio de 2019

SOL E MERCÚRIO INGRESSAM JUNTOS EM GÊMEOS


Olá, amigos!
Chegou a vez dos geminianos! Quem ingressou em Gêmeos na madrugada do dia 21/05 é o Sol, mais precisamente às 4h59 (horário de Brasília). Aliás, Mercúrio ingressa em Gêmeos no mesmo dia, juntinho com o Sol. Em Gêmeos o deus mensageiro reina soberano, pois rege os processo mentais, a nossa mente concreta, a capacidade lógica e cognitiva, as trocas, a comunicação nas mais diversas formas, a curiosidade, o movimento.

Ficamos mais sociáveis, mais dispostos para boas conversas e contatos. A mente fica mais ativa e afiada, atenção para novas ideias que possam surgir. Curiosidade, comunicação, intercâmbios e informação ganham destaque. Porém, cresce a tendência para a dispersão também. O desafio é definir priorizar assuntos e focar pra não perdermos muita energia diante de mil assuntos e possibilidades.

SOL EM GÊMEOS
A natureza começa a mudar, a entrar em mutação. No hemisfério norte, a primavera dá passagem pro verão que chega em Câncer. No hemisfério sul, o outono vai recebendo o inverno. Por isso Gêmeos é um signo mutável.

É o primeiro signo do elemento Ar. Mental, aéreo, regido pelo planeta Mercúrio, o deus mensageiro com asinhas nos pés, do comércio, das estradas e do movimento. Simboliza a capacidade de transitar no universo dos relacionamentos e da linguagem. Sua natureza é mais do que dual, é plural. Para ele, viver é experimentar o dia e a noite, a luz e a sombra, a alegria e a dor. Os geminianos são malandros, adaptáveis e versáteis, circulam em todas as rodas. São bem humorados e brincam com as palavras, fazem graça de tudo. São curiosos e tem a mente aberta, adoram uma novidade. Gostam de conversar, falam pelos cotovelos. E digo por experiência própria, pois sou geminiano e não nego a raça.

No ASTROCLICK postei um artigo com mais detalhes sobre este signo que eu adoro (sou suspeito pra falar haha). Vejam aqui - SOL EM GÊMEOS.

MERCÚRIO EM GÊMEOS
Além do Sol, Mercúrio ingressa em Gêmeos no dia 21. Os dois astros seguirão juntos essa semana. Mercúrio ingressará em Câncer no dia 4/06 e até lá teremos um período de mente afiada, mais versatilidade, vontade de circular mais, conversar, aprender e fofocar. Dá gosto promover intercâmbios, atualizar notícias e prosear com os amigos. Podemos contar com mais movimento nas ruas, no comércio, lojas e shoppings.

Mercúrio é Hermes na mitologia grega: o mensageiro dos deuses que usava um chapéu e sandálias alados. Tinha o poder de circular entre os mundos, do Hades ao Olimpo para transmitir as mensagens em grande velocidade. É o mensageiro que leva e traz, regente dos transportes, de tudo o que comunica e circula. A palavra "mercurial" é geralmente usada para se referir a algo ou alguém errático, volátil ou instável, derivado da rapidez dos voos de Mercúrio de um lugar a outro.

Mercúrio em Gêmeos melhora nossa capacidade de expressar ideias e sentimentos, de nos fazer entender. Bom período para treinamentos, cursos, estudos e atividades ligadas aos meios de comunicação. Vale dar vazão à curiosidade, abrir a mente, expandir o nosso círculo social, fazer novas amizades, encontrar grupos que tenham os mesmos interesses. Reuniões, encontros e passeios ficam favorecidos.

Mercúrio em Gêmeos é o pensamento e o raciocínio veloz. Mas também é inquieto e dispersivo. Vale anotar tudo, conferir, estabelecer prioridades. Ficamos avessos ao tédio, à monotonia e à rotina,. Queremos novidades, queremos sempre algo para fazer. Por isso é possível que comecemos várias coisas e não terminemos nenhuma. Por isso, atenção para a distração excessiva. Mercúrio em Gêmeos nos ensina que quem tem amigos nunca anda sozinho!

Recomendo: HERMES/MERCÚRIO NA IMAGINAÇÃO DE VÁRIOS ILUSTRADORES

MARTE/VÊNUS/URANO
Além de tudo isso, Marte segue em sintonia com Vênus e Urano durante semana. Ficamos mais espontâneos, independentes e abertos para novas experiências.

Essa energia pode ser usada para desbloquear muitas situações. Iniciativas em nome de mudanças e libertações ficam favorecidas, novos caminhos podem se abrir. Ficamos mais corajosos, podemos deixar para trás algo que nos bloqueava, tolhia ou incomodava.

O dinamismo ganha destaque, poderemos buscar rotas alternativas, soluções originais, uma nova visão para velhas questões. Novas experiências entram em pauta, inclusive no amor e no sexo.

Recados:
- Estou sempre disponível para consultas astrológicas online. A lista completa dos meus serviços  de Astrologia está aqui.
- Os horóscopos diários estão no www.astroclick.com.br.
- Meu instagram: @marcelodalla
- Inscrevam-se no canal do Astroclick no Youtube.

Grato a quem leu até o final!
Sejamos felizes!!

sexta-feira, 17 de maio de 2019

OS PODERES DO SAL GROSSO


O sal grosso é considerado um potente purificador de ambientes. Povos distintos usam o sal para combater o mau-olhado e deixar a casa a salvo de energias nefastas. O sal é um cristal e por isso emite ondas eletromagnéticas que podem ser medidas pelos radiestesistas. Ele tem o mesmo cumprimento de onda da cor violeta, capaz de neutralizar os campos eletromagnéticos negativos. Visto do microscópio o sal bruto revela que é um cristal, formado por pequenos quadrados ou cubos achatados. As energias densas costumam se concentrar nos cantos da casa. Por isso, colocar um copo de água com sal grosso ou sal de cozinha equilibra essas forças e deixa a casa mais leve.

Para uma sala média onde não circula muita gente, um copo de água com sal em dois cantos é suficiente. Em dois ou três dias já se percebe a diferença. Quando formam-se bolhas é hora de renovar a salmoura. A solução de água e sal também é capaz de puxar os íons positivos, isto é, as partículas de energia elétrica da atmosfera, e reequilibrar a energia dos ambientes.

Principalmente em locais fechados, escuros ou mesmo antes de uma tempestade, esses íons têm efeito intensificador e podem provocar tensão e irritação.A prática simples de purificação com água e sal deve ser feita à menor sensação de que o ambiente está carregado, depois de brigas ou à noite no quarto, para que o sono não seja perturbado.

Banho de sal grosso e o antigo escalda-pés (mergulhar os pés em salmoura bem quente) têm o poder de neutralizar a eletricidade do corpo. Mas o banho de sal grosso no corpo todo (do pescoço pra baixo) é recomendado apenas em casos emergenciais, pois absorvem todas as energias da nossa aura, tanto as boas quanto as ruins. Após o banho de descarrego com sal grosso, é importante energizar o corpo com um banho de ervas também. Se você não conhece as ervas mais indicadas, é melhor fazer um escalda-pés (mergulhar os pés em salmoura bem quente). Para quem mora longe da praia é um ótimo jeito de relaxar e renovar as energias.

Outra dica ótima é colocar um punhado na máquina de lavar pra descarregar as roupas. Um copo de água com sal grosso embaixo da cama quando for dormir também é recomendável.

Os povos foram desenvolvendo técnicas de usar o sal, como as abaixo descritas: Uma pitada de sal sobre os ombros afasta a inveja. Para espantar o mau-olhado ou evitar visitas indesejáveis, caboclos e caipiras costumam colocar uma fileira de sal na soleira da porta ou um copo de salmoura do lado esquerdo da entrada . “A mistura de sal com água ou álcool absorve tudo de ruim que está no ar, ajuda a purificar e impede que a inveja, o mau-olhado e outros sentimentos inferiores entrem na casa.”

Depois de uma festa, lavar todos os copos e pratos com sal grosso para neutralizar a energia dos convidados, purificando a louça para o uso diário.Tomar banho de água salgada com bicarbonato de sódio descarrega as energias ruins e é relaxante. O único cuidado é não molhar a cabeça, pois é aí que mora o nosso espírito e ele não deve ser neutralizado.

Na tradição africana, quando alguém se muda, as primeiras coisas a entrar na casa são: um copo de água e outro com sal. Usam sal marinho seco, num pires branco atrás da porta para puxar a energia negativa de quem entra. Também tomam banho com água salgada com ervas para renovar a energia interna e a vontade de viver. No Japão, o sal é considerado poderoso purificador. Os japoneses mais tradicionais jogam sal todos os dias na soleira das portas e sempre que uma visita mal vinda vai embora.

É barato, fácil de encontrar e pode te ajudar em momentos de dificuldade energética e esgotamento.

Sejamos felizes!!!

quarta-feira, 15 de maio de 2019

A LENDA DE WESAK

Amigos, recebi esta maravilhosa mensagem por email e compartilho aqui. Aos apressados aviso que é um pouco longa para um post, leia quem estiver realmente interessado em seu crescimento e evolução espiritual.

O Festival de Wesak é uma celebração anual, que acontece no momento da Lua cheia de Touro, quando a bênção de Deus é transmitida à Terra, por intermédio de Buda e de Seu Irmão, o Cristo. Paralelamente ao acontecimento espiritual interno, tem lugar a cerimônia física externa, num pequeno vale do Tibet, no Himalaia.

A LENDA DE WESAK
(Tradução do texto: “versión libre de varios autores: Alice A. Bailey, Torkom Saraydariam, C.W. Leadbeater” encontrado no site www.sabiduriarcana.org )

O sonho, lenda ou acontecimento pode ser descrito da seguinte forma:
Existe um vale, situado ao pé do Himalaia tibetano, numa altitude bem elevada, rodeado por montanhas, exceto na face nordeste, onde existe uma abertura estreita. Esse vale tem a forma de uma garrafa, com o gargalo voltado para nordeste, abrindo-se para o sul. No extremo norte, perto da abertura, há uma grande rocha plana. As encostas das montanhas estão cobertas de árvores, mas no vale não há árvores nem arbustos – ele está coberto por um tapete de pasto duro.

No momento do Plenilúnio de Touro, começam a chegar peregrinos, homens santos e lamas, que vão ocupando a parte sul e central, deixando o extremo nordeste relativamente livre. Ali, segundo diz a lenda, se congrega um grupo de Grandes Seres que são os custódios, na Terra, do Plano de Deus para o nosso planeta e para a humanidade. Com sua sabedoria, amor e conhecimento, formam uma muralha protetora para a nossa raça, tratando de guiar-nos da escuridão para a luz, do irreal para o real, e da morte para a imortalidade. Este grupo de conhecedores da divindade se coloca nos limites do vale, em círculos concêntricos, de acordo com o grau de desenvolvimento iniciático, preparando-se para um grande Ato de Serviço.

Diante da rocha e voltados para nordeste, se encontram – em níveis etéricos – os Seres chamados “Os Três Grandes Senhores”: o Cristo, que se situa no centro; o Senhor das formas viventes, o Manú, que se situa à direita; e o Senhor da Civilização, o Mestre Rakoczi, que se encontra à esquerda. Sobre a rocha descansa um vaso de cristal cheio de água.

Atrás do grupo de Mestres, Adeptos, iniciados e trabalhadores adiantados no Plano de Deus, se situam os discípulos e aspirantes do mundo, em seus diversos graus e grupos – aqueles que, nesta época, constituem o Novo Grupo de Servidores do Mundo. Alguns estão presentes em corpo físico e chegam por meios comuns; outros estão presentes em seus corpos espirituais e em estado de sonho.

Ao se aproximar o momento da Lua Cheia, produz-se uma grande quietude entre a multidão e todos voltam o olhar para o nordeste. A um sinal dado, os Grandes Seres formam três círculos concêntricos e começam a cantar. Quando o cântico se aprofunda e ganha mais ritmo, os Visitantes etéricos se materializam e uma figura gloriosa se torna visível no centro dos círculos, a qual é chamada por vários nomes: Senhor Maitreya, Bodhisattva, Cristo, Senhor da Paz e do Amor. É o Mestre de todos os Mestres que formam a Hierarquia planetária para levar a cabo o propósito divino deste planeta.

O Cristo aparece vestido com um manto branco puro, Seu cabelo caindo em ondas sobre seus ombros. Ele tem o Cetro de Poder em Sua mão, o qual lhe foi dado pelo Ancião dos Dias para esta ocasião. Nenhum Mestre pode tocá-lo, salvo o Cristo, o Mestre de todos os Mestres. Em cada extremo deste Cetro de Poder, há uma grande empunhadura de diamante, que irradia uma aura azul e alaranjada de grande beleza. Os Iniciados que estão nos três círculos focalizam-no no centro e, quando Ele se torna mais visível, todos Eles se inclinam e cantam um mantra de saudação e afirmação.

Em seguida, estes círculos transformam-se num só círculo e uma cruz, em cujo centro está o Cristo. Aqui novamente o cântico comove os corações e as almas dos presentes, e descem mais alegria, paz e bênçãos sobre a multidão.

O próximo movimento é o triângulo dentro do círculo, em cujo ápice está o Cristo. Ele está de pé perto da pedra e coloca o Cetro de Poder sobre ela. Na rocha, se vê o vaso de cristal com ornamentações douradas e grinaldas de flores de loto que cobrem a rocha e pendem de todos os cantos.

Depois Eles realizam outro movimento, que é um triângulo com três ovais que se entrelaçam no centro do mesmo, onde está o Cristo. O movimento seguinte é una estrela de seis pontas e, depois a estrela do Cristo: o pentagrama ou estrela de cinco pontas. Aqui o Cristo está no ápice, perto da pedra; à sua direita, o Manú; à sua esquerda, o Mestre Rakoczi; um Grande Ser no centro e outros dois Grandes nas pontas inferiores da estrela.

Estão presentes os regentes de todos os tipos de energia: os Mestres Morya, Koot Humi, Veneziano, Serapis, Hilarion, Jesus, e Iniciados, discípulos e aspirantes espirituais; e então o cântico cria uma grande tensão na multidão e Cristo, tomando o Cetro de Poder que estava na pedra, levanta-o e diz: - “ -- Pronto, Senhor, venha..."

Em seguida, coloca novamente seu Cetro de Poder sobre a pedra durante uns poucos momentos antes da Lua Cheia, e os olhos de todos os presentes se voltam para a pedra. A expectativa da multidão aumenta e a tensão torna-se maior e continua crescendo. Através da multidão, parece sentir-se um estímulo ou vibração potente, que tem o efeito de despertar as almas dos presentes, fundindo e unificando o grupo, elevando a todos e realizando-se uma grande ação de demanda, ânsia e expectativa espiritual. É a culminação da aspiração do mundo que se acha enfocada neste grupo expectante.

Poucos minutos antes da hora exata, em que tem lugar o Plenilúnio, se divisa ao longe um pequeno ponto de luz no céu, que ao se aproximar, vai se transformando numa silhueta nítida, que adquire a forma do Buda sentado em sua clássica posição de loto, envolto em Seu manto cor de açafrão, banhado em luz e cor, e com sua mão direita levantada, abençoando a todos. Quando Ele chega num ponto sobre a rocha, Cristo entoa A Grande Invocação e todos os presentes caem prostrados tocando a Terra com suas frontes.

Esta Grande Invocação cria uma corrente estupenda de energia que inunda os corações dos aspirantes, discípulos e Iniciados, e chega... a Deus. Este é o momento mais sagrado do ano, o momento em que a humanidade e a divindade tomam contato. No momento exato da Lua Cheia, o Buda passa a Cristo a energia do primeiro raio – Vontade – que Cristo recebe e transforma em Vontade ao Bem.

Cristo é o grande celebrante, estende Suas mãos, pega o vaso, levanta-o sobre Sua cabeça e logo coloca-o de novo sobre a pedra. Então, os Mestres cantam hinos sagrados e o Buda, o Grande Iluminado, depois de abençoar a multidão, desaparece lentamente no espaço. Toda a cerimônia da bênção, desde que Buda aparece ao longe, até o momento em que desaparece, dura apenas 8 minutos. O sacrifício anual que Buda realiza pela humanidade se conclui, quando Ele retornar a esse lugar no alto, onde trabalha e espera.

O Senhor Buda possui sua modalidade especial de energia, que Ele derrama sobre nós, ao abençoar o mundo. Esta bênção é maravilhosamente excepcional, por sua autoridade e categoria, pois Buda tem acesso a planos da natureza que não estão ao alcance da humanidade; e portanto, pode transmutar e transferir ao nosso plano a energia de planos superiores. Sem a mediação de Buda, esta energia não seria aproveitável, pois sua vibração é muito elevada e nos é impossível percebe-la nos planos físico, emocional e mental. Assim, a energia que Buda difunde, através da sua bênção, encontra canais por onde circular, levando alento e paz àqueles que são capazes de recebê-la.

Ano após ano, Buda regressa para distribuir Sua bênção e a mesma cerimônia se repete. Cada ano, Ele e Seu Irmão, o Cristo, trabalham em íntima colaboração para beneficio espiritual da humanidade. Nestes dois Grandes Filhos de Deus concentraram-se dois aspectos da Vida Divina. Através do Buda, flui a Sabedoria de Deus; através do Cristo, o Amor de Deus se manifesta à humanidade, derramando-se sobre ela na Lua Cheia de Touro.

Nesse momento são possíveis grandes expansões de consciência. Os discípulos e iniciados de todas as partes podem ser ajudados e estimulados espiritualmente, a fim de que possam penetrar conscientemente nos mistérios do Reino de Deus.


Continuando a lenda, quando o Buda desaparece, a multidão se põe em pé e Cristo distribui a água bendita aos Iniciados e a todos que estão presentes no vale. Esta linda “cerimônia da comunhão da água” nos insinua simbolicamente, que a Nova Era já está sobre nós, a Era de Aquário, a do “Portador da Água”. A água magnetizada pela presença de Buda e Cristo contém certas propriedades curativas. Depois da bênção, a multidão se dispersa silenciosamente, encaminhando-se para seus lugares de serviço.

Tal é a lenda por trás deste Festival, e também, tal é a realidade, se nos atrevermos a acreditar nela e se nossas mentes estiverem suficientemente abertas e nossos corações suficientemente expectantes, para reconhecermos sua possibilidade. Esta idéia requer que ajustemos algumas de nossas crenças mais caras. Mas, se puder ser captada e compreendida, surgirá em nossa consciência a possibilidade de a raça humana se conscientizar de sua própria divindade, podendo desenvolver uma Ciência de Aproximação às Forças da Vida e a verdades mais profundas, que ainda estão ocultas.

Homens e mulheres do mundo, guiados em uníssono por Buda, que trouxe a Luz ao Oriente, e por Cristo, que revelou a Luz ao Ocidente, podem pedir e evocar uma bênção e revelação espiritual tão intensas, que num futuro imediato poderá se manifestar aquilo a que a humanidade tanto aspira: “paz na Terra e boa vontade entre os homens”. Desta maneira, podemos introduzir uma Era de fraternidade e compreensão que permitirá ao homem dispor de mais tempo para se dedicar a buscar Deus por si mesmo.

Podemos participar do Festival de Wesak através do jejum, da oração ou da meditação grupal. Recitar tanto quanto possível a Grande Invocação nos dois dias que antecedem o Festival e nos dois dias posteriores. O ideal é recitá-la ao amanhecer, ao meio-dia, às cinco da tarde, ao anoitecer e no momento exato do Plenilúnio. Manter-se em estado de permanente atenção e serena expectativa.



A GRANDE INVOCAÇÃO
Do ponto de Luz na Mente de Deus,
Flui luz às mentes dos homens;
A Luz desce à Terra.
Do ponto de Amor no Coração de Deus,
Flui amor aos corações dos homens;
O Cristo está na Terra.
Do centro onde a Vontade de Deus é conhecida,
Guia o Propósito as pequenas vontades dos homens,
O Propósito que os Mestres conhecem e servem
Do centro a que chamamos raça dos homens
Realiza-se o Plano de Amor e de Luz
E sela-se para sempre a porta onde habita o mal.
A Luz, o Amor e o Poder restabelecem o Plano na Terra.

terça-feira, 14 de maio de 2019

VÊNUS EM TOURO, MARTE EM CÂNCER E A LUA DE WESAK


Olá, amigos!
Caminhamos com a Lua crescente. A próxima Lua cheia acontecerá no dia 18/05 no eixo Touro/Escorpião. É uma Lua mágica e curativa, quando celebramos o festival de Wesak. Enquanto isso, o Sol caminha em sintonia com Plutão. Mercúrio está prestes a fazer belas harmonias com Saturno, Netuno e Plutão, indicando um bom período para os intercâmbios.

Além disso, nos próximos dias, Vênus vai ingressar em Touro e ficará mais poderosa. Marte ingressará em Câncer. Ambos combinarão forças com Urano. Vamos aos detalhes:

VÊNUS EM TOURO 
Vênus ingressa em Touro no dia 15/05. Transitará poderosa num de seus domicílios até 8/06. Ainda bem! Cresce a força do Sagrado Feminino, que nos ensina que a prosperidade acontece através da conexão com a Mãe Divina. Durante este período, vale investir mais nos mimos, na beleza, no afeto e na degustação dos prazeres simples que a vida nos oferece. Tudo isso pode trazer mais sossego, mansidão e brandura ao coração.

Nossos sentidos ficam carentes de realização e satisfação sensorial: uma boa comida, um bom perfume, o conforto de casa. Um bom vinho, uma boa massagem, tratamentos estéticos, o namoro, as artes e a vida cultural. É tempo de valorizar tudo o que traga encanto especial, de contemplar a beleza natural da vida. Bom período para colocarmos a vida financeira em dia também!

Com Vênus em Touro, tudo o que envolve sensibilidade e prazer, tudo que estimule os sentidos merece investimento especial. Quem quiser conquistar e aprofundar os laços no relacionamento, deve procurar conhecer o que ele/ela gosta e se certificar de que está satisfazendo esses desejos. Convidar prum bom restaurante, dizer belas palavras, demonstrar admiração e carinho. Vale conhecer técnicas de massagem, ninguém resiste a uma massagem especial. Ficamos todos mais sensíveis ao toque, a qualidade do beijo também é importante!

Com o Sol, Mercúrio e Urano também em Touro, podemos aproveitar para pensar em formas de expandir nossos lucros, de valorizar nosso trabalho, repensar sobre onde estamos gastando dinheiro, para maximizar o retorno com o mínimo de gastos.

VÊNUS/URANO
De 16 a 20/05, Vênus seguirá de mãos dadas com Urano em Touro, indicando um período de mais inquietação nas relações. Estaremos com mais necessidade de liberdade e estímulo na vida social. Bom período para conhecer buscar, programar atividades diferentes, fugir da rotina. Tudo o que tenha sabor de novidade atrairá mais nossa atenção.

Porém, é importante conter a impudência. Tomar cuidado com decisões impulsivas ou atitudes rebeldes, que podem trazer prejuízos. Tudo o que for iniciado nesses dias podem ter curta duração, o clima é de imprevisibilidade nos romances. Não é bom considerar nada como definitivo.

Acordos e negócios podem ser cancelados, despesas inesperadas podem surgir. Assuntos que envolvam artes, decoração, moda e estética ganham um ares de excentricidade. Melhor evitar tratamentos estéticos mais importantes ou grandes compras, que podem trazer resultados inesperados.

Vale evitar cobranças também. O ideal é cultivarmos independência e flexibilidade. Repensar nossos valores, revolucionar crenças ligadas ao nosso merecimento, questionar onde ficamos presos, tolhidos. Vamos revolucionar também nossas crenças e paradigmas ligados ao prazer, estejamos abertos para novos aprendizados e valores.

Relações já desgastadas ou se renovam, ou podem se romper. É hora de olhar pra frente, deixar o passado para trás, trilhar novos caminhos, romper com hábitos nocivos. Vale também fazer surpresas, propostas ousadas, convidar o amor para fazer algo diferente e original.

MARTE EM CÂNCER
As iniciativas se tornam mais sensíveis. Marte ingressa em Câncer no dia 16/05. Até 01/07, quando ingressará em Leão, a agressividade fica mais contida pela emotividade desse signo.

Na verdade, Marte não se sente muito bem nesse signo, onde encontra sua queda (Marte se exalta no signo oposto, Capricórnio). É porque aqui as reações emocionais ganham destaque, cresce a tendência para melindres, mimimis e ataques de piti. Se a energia de Marte for mal conduzida, pode levar a disputas domésticas. É preciso cuidado pra não nos expressarmos de forma excessivamente autoritária com parentes e familiares.

Quem nasce com esse posicionamento de Marte no Mapa possui senso de liderança e autoridade com a família e age com firmeza dentro do ambiente familiar. Pode ter profissões relacionadas com atividades públicas ou voltadas para o conforto do lar ou da mulher. Os prazeres e expressões mais emocionais e sentimentais ficam favorecidas, em detrimento da pura expressão da libido.

A estratégia é tomar iniciativas e ações conectados com a intuição, expressar de forma saudável nossas necessidades emocionais. Bom período também para providências domésticas em geral.

MARTE/VÊNUS/URANO
Para nos ajudar, marte segue em sintonia com Vênus desde o fim de semana passado e estará em harmonia com Vênus e Urano em Touro até a próxima semana. Ficamos mais espontâneos, independentes e abertos para novas experiências.

Essa energia pode ser usada para desbloquear muitas situações. Iniciativas em nome de mudanças e libertações ficam favorecidas, novos caminhos podem se abrir. Ficamos mais corajosos, podemos deixar para trás algo que nos bloqueava, tolhia ou incomodava.

O dinamismo ganha destaque, poderemos buscar rotas alternativas, soluções originais, uma nova visão para velhas questões. Novas experiências entram em pauta, inclusive no amor e no sexo.

MERCÚRIO/NETUNO/SATURNO/PLUTÃO
Além de tudo isso, vejam que lindas essas combinações: Mercúrio segue em Touro e sorri para Netuno de quarta a sexta-feira. A fala fica mais sensível e inspirada. A prosa se mistura com a poesia. Podemos contar mais mais fluidez nas comunicações, mais intuição e empatia nos intercâmbios. Bom período para as criações artísticas: literatura, roteiro, fotografia, música, imagem, cinema.

A partir de quinta-feira até o início da próxima semana, Mercúrio também vai somar forças com Saturno e Plutão, que seguem em Capricórnio. Essa combinação vai ajudar a estabilizar toda aquela imprevisibilidade indicada pelo encontro de Vênus e Urano. Ganha quem cultivar objetividade e planejamento estratégico.

Bom período para pesquisas, aprofundamentos, investigações e diagnósticos. Essa combinação favorece a concentração, o foco no trabalho, o profissionalismo e a produtividade. É bom reservar momentos pra ficar sozinho, trabalhar, meditar, refletir melhor antes de falar ou tomar decisões. Podemos aproveitar para priorizar assuntos e organizar a vida.

As conversas terapêuticas também ganham destaque. Com uma postura mais investigativa, importantes compreensões psicológicas e revelações entram em pauta.  Podemos aproveitar para ganhar mais clareza sobre muitas situações!

Sobre a próxima Lua cheia, recomendo os seguintes artigos:

Recados:
- Quer estudar astrologia comigo? Ofereço o CURSO ONLINE DE ASTROLOGIA, 36 aulas em video + ebooks, com 9 meses de duração.  As primeiras aulas são gratuitas! Vejam aqui: https://bit.ly/2Sfcec1
- Estou sempre disponível para consultas astrológicas online. A lista completa dos meus serviços  de Astrologia está aqui.
- Os horóscopos diários estão no www.astroclick.com.br.
- Meu instagram: @marcelodalla
- Inscrevam-se no canal do Astroclick no Youtube.

Grato a quem leu até o final!
Sejamos felizes!!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...