segunda-feira, 8 de novembro de 2010

O BOTOX E A UMBANDA


Recebi esta mensagem por email. Foi escrita por uma querida colega e irmã do centro de Umbanda onde trabalho, a CASA DE SÃO LÁZARO. Essa amiga não tem blog, inclusive sugeri que criasse um pois ela escreve muito bem e textos como este devem ser divulgados. São como raios de luz!

Foi por isso que resolvi compartilhá-lo aqui. Trabalhemos para iluminar consciências e diminuir o preconceito cada vez mais, até que um dia ele se acabe. Trabalhemos!

"Recentemente, encontrei uma amiga que tornou-se adepta do Botox. Acho que tudo começou com uma vontade de dar uma "esticadinha" aqui e ali, parecer mais jovem e com isso, sentir-se mais bonita. Lembro-me quando ela fez a primeira plástica. Depois de ficar um tempo roxa e sentindo dores horrorosas, indiscutivelmente, o resultado foi ótimo! Nada muito artificial, deu uma renovada no visual, uma leveza. Arrumou a barrriga de quem pariu 3 filhos, ficou linda.

Não tenho nada contra plásticas ou o que o valha. Não mesmo! Sou até a favor.... Mas, em algum momento, essa amiga perdeu a referência. E é isso que me assusta. As pessoas perdem a referência de "eu", perdem mesmo a identidade. É uma busca constante e desesperada por uma beleza que é traduzida pela ausência de rugas, de marcas de expressão, de... expressão, diria eu. É um tornar-se tão igual... mesmo nariz, mesma cor de cabelo, mesmas roupas, mesmo manequim, mesma boca, mesmo formato de olhos e peitos enormes. Ninguém mais quer ser dono de um nariz só seu. Todos querem o narizinho do Brad Pitt.

Mas o que tem isso a ver com a Umbanda???Tudo. Há um mês me casei numa cerimônia Umbandista, linda, que comoveu e que converteu muitos ateus (hehehe), celebrada pelo Babá Alexandre. Não encontrei ainda a inspiração certa para falar com propriedade sobre suas palavras naquele dia.

Alguns amigos deixaram de ir porque seria uma cerimônia umbandista e ou eram evangélicos, ou a namorada/o era evangéligo, testemunha de Jeová, sei lá... É o Botox da religião. Algumas congregações são tão fundamentalistas que "botocaram" seus fiéis e  tentam impor esse botox a todos nós. Quem não segue essa ou aquela crença está errado e exilado do "reino dos céus". Uma amiga evangélica, sempre que pode, me diz que eu preciso aceitar Jesus e seguir seus passos. A pobre vive preocupada com meu triste fim no fogo do inferno. Antes isso me irritava. Hoje, provoca certo dó...

Eu, ainda bem! Sou UMBANDISTA.

Fui ao noivado de uns amigos na igreja deles há alguns meses. Achei lindo. Sábado que vem irei ao casamento do meu primo, numa igreja evangélica. E não vou, como nunca fiz, no final da cerimônia, tentar converter alguém. Sabe por quê? Por que minha religião me ensina, todos os dias, que Deus está em todos os lugares, seja ele chamado de Alá, Buda, Olorum ou o qualquer outro nome. Ensina a absorver a beleza e a sabedoria de qualquer ensinamento, vindo de onde vier. Ensina a ter ouvidos atentos e a mente critica, para separar o joio do trigo, o que serve do que não serve.

A minha religião, a nossa Umbanda, preza o belo e o novo, sim, mas valoriza e respeita cada ruga que conta uma história da nossa vida, cada segundo de conquistas e derrotas da nossa alma e entende que o amor, a fé e a vida estão em todos os lugares, principalmente, nas diferenças. A minha religião não quer que sejamos todos iguais. Reza, apenas, para que sejamos todos felizes e plenos, porque assim é que faremos um mundo de paz e harmonia.

Beijos
Dani Lopes"

29 comentários:

Tati Pastorello disse...

Dalla, sua amiga precisa ter um blog, por que nós PRECISAMOS dela! Que texto interessante, bem escrito, franco! Eu sou desta "religião", que não é a Umbanda, nem a espírita (apesar de estar mais próxima desta) nem a católica ou qualquer outra, é o respeito ao próximo. Ao direito à diferença. Isso é aceitar Deus (e não Jesus) dentro de si.
Parabéns à Dani e obrigada a você, Marcelo, por dividir este texto maravilhoso conosco.
Beijos.

Isabela Medeiros disse...

Lindo texto, Dalla.
Parabenize a Dani.
Um sim às diferenças e à liberdade de ser o que se quer.
Salve a Umbanda e todas as religiões que respeitam o próximo. beijos

marcelo dalla disse...

Tati, que bom que gostou, eu tb gostei muito. Nossa religião é o AMOR!!!
grande bjo

marcelo dalla disse...

Isabella: parabenizarei, pode deixar!!!! Viva a liberdade, a consciência e a sabedoria!!!
bjossssssssssss

Ana disse...

Algumas religiões, ao invés de orientar a conexão da nossa luz interna com a da Luz Universal, afasta ainda mais !!
É uma pena, mas por causa das religiões, ficamos aprisionados no medo, na menos valia, longe da nossa própria divindade...
paz e luz a todos os seres do universo!

Marcelo Dalla disse...

É isso mesmo minha amiga. Coisa de manipulação, ignorância, etc, etc. Como eu disse: trabalhemos!!! :)))
Paz e luz pra todos nós!!!
bjo

Alexandre Mauj Imamura Gonzalez disse...

Sua amiga escreve muito bem! Realmente seria um desperdício (olha eu julgando) se ela não tiver um blog. Mesmo quem não seja adepto, seja ateu, qualquer coisa, sempre é bom ler um bom texto, um bom argumento.
E... eu tb ouço muito esse tipo de julgamento. Não sou ateu, mas não tenho uma religião, sou espiritualista. E sempre ouço: qdo Jesus retornar vc não será o escolhido, etc... então entendo o que cativa tanto essas pessoas nessas igrejas: a sensação forte de poder, pois até decidem que será salvo ou não.

posso indicar um blog?
da minha querida amiga Meru Sami, que escreve muito bem sobre a umbanda, de uma maneira muito poética. Ela tem uma série de blogs com o tema

http://meru-sami.blogspot.com/

abraços.

angela disse...

Disse tudo o que importa o resto é só balela de quem quer se impor, mandar nos outros. Questões de poder e não de fé.
Muito sabia sua amiga
Beijos

marcelo dalla disse...

Alexandre querido:
Que lindo blog me indicou!!! Na verdade já conhecia, mas fazia tempo que não visitava. Renovei o contato, coloquei-o aqui na minha lista pra não esquecer mais.

Vou lá te visitar tb!!!
abraço

marcelo dalla disse...

Angela: disse tudo. E eu aqui na correria me esquecendo de te ligar!!!! Ai ai ai!!! rsrsrsrs Vou lembrar, podexá!
bjos querida.

António Rosa disse...

Marcelo,

Dê os meus parabéns à Dani pelo excelente texto que exemplifica muito bem em como ainda estamos bem amarrados na Era de Peixes.

Parabéns a si, que o publicou.

Abraço

António

Paula disse...

Marcelo, o texto é ótimo. Confesso que fiquei sem entender por alguns minutos por causa do título, mas a comparação é super válida.

Bom, eu acredito que virá o tempo em que não teremos religião nenhuma, e que os homens acreditarão simplesmente no amor e isso bastará.

Enquanto isso, vamos seguir, cada um mostrando o que é bom na sua crença, compartilhando valores imortais e belos. Sempre com o maior respeito pelo livre arbítrio alheio.

Terça-feira, dia de Ogun, vamos à luta!

arKana disse...

Olá Marcelo, tens um selo para ti aqui : http://locaissagrados.blogspot.com/2010/11/selo-dardos.html
Acho que ainda não tinhas ;)
Beijos

marcelo dalla disse...

Antonio, meu amigo, darei, pode deixar!!! A Dani é uma colega muito querida lá do centro!!! E escreve mesmo bem...
abraçosssssssss

marcelo dalla disse...

Paula: é isso mesmo minha querida. Vamos fazer a nossa parte, enquanto a rigidez mental da ignorância se dissolve aos poucos...

Ogunhê, meu Pai!!!!
bjosssssssss

marcelo dalla disse...

Arkana, querida!!! Vou correndo lá buscar o presentinho!
bjossssssss

Daniela Scheifler disse...

Marcelo, que showwwwwww!!!!! Amei a cabra no topo da montanha, dos Alpes nevados!!! Lindo demaaaaaaais!!!!!

HAZEL disse...

Realmente, Marcelo, é um belíssimo texto.
Mais do que um blog, talvez a tua amiga precise de escrever um livro...

Ontem, pesquisando no youtube acerca de taças tibetanas, encontrei por acaso uma invocação cantada a Kwan Yin. Adivinha lá de quem me lembrei? Pois é!
Aqui está: http://www.youtube.com/watch?v=o7yrtDMI5-Y&feature=related

Também achei, da mesma pessoa, uma invocação angelical muito bonita, que enviei para o António Rosa.

E com isso tudo, ficou a minha pesquisa pelo caminho. :) Ah!

Beijinho!

António Rosa disse...

Marcelo

Vim aqui dizer que olhei agora para o cabeçalho do seu blogue e via a cabra lá em cima. Genial!

Fatima disse...

Ótimo texto Marcelo!
Bjs.

Glorinha L de Lion disse...

Marcelo querido, ando naquela fase chata demais da conta...nem eu ando me aguentando, mas tive que vir aqui...acho que teu blog me chamou...hehe e acho tb que sei pq.
Acabei "pegando" suas maravilhosas borboletas e fazendo um post com elas, pra me alegrar a alma. Este seu post e o que sua amiga escreveu tem tudo a ver com o que penso. Respeitar, não se deixar embotocar pelos dogmas, aceitar o outro e o que é diferente. Prego isso, acredito nisso. Mas é importante sim, falar sempre sobre isso tb.
Enquanto via suas borboletas, sabe o que pensei ao pegá-las? Que quando meu livro for aprovado vc podia fazer a capa. O que acha? Porque ele VAI SER aprovado por uma editora grande...tenho que acreditar nisso. Vc me ajuda? Acho que foi isso que me fez vir até aqui. Não falei que vc me chamou???
Beijo enorme!

marcelo dalla disse...

hAZEL!!!! Que lindos presentes: sua visita e este video da Kwan Yin!
E sua pesquisa pode ser retomada depois. Heehehehehe
Vou lá te visitar tb.
bjosssssssss

marcelo dalla disse...

Antonio... geminiano não para quieto, né? :P agora penso em fazer cabeçários temáticos como o Google. rsrsrsrsrs
Afinal, temos que nos divertir!!!
Abraço

marcelo dalla disse...

Fátima e Glorinha: duas queridas.
Eba! Tava com saudade de um movimento por aqui. hehehe

Glorinha, seu convite é uma honra. Não sabe quanto fico feliz!!!!
Vou correndo lá te contar que adorei o convite!!!
bjos

Siala disse...

Disse tudo, não retiro nem acrescento uma virgula que seja. Aplaudo de pé!
O Mundo precisa de mais pessoas assim!
Namasté!

Alex de Oxóssi disse...

Dani/Administrador do Blog, bom dia, boa noite,

fiquei preocupado quando li o titulo do texto, mas percebi o que queria dizer, pois a nossa religião não condiz com a matéria, então o titulo realmente nos deixa preocupado, mas quando temos acesso ao conteúdo do texto percebemos a sua sensibilidade e amor quanto a nossa Religião.

Quem quiser que faça, mas eu prefiro as minhas rugas em pleno 43 anos, prefiro também os meus cabelos brancos, mas a Umbanda não exige ou impede que eu retire as rugas ou pinte meus cabelos, ela apenas alerta sobre nossa vida espiritual e conduta.

marcelo dalla disse...

Siala, eu tb aplaudi esse texto quando o li. è aquela vontade de dissolver a rigidez mental das pessoas, do mundo!!!!
bjos querida

marcelo dalla disse...

Alex, muito prazer!
Seja sempre bem vindo aqui neste espaço. Eu concordo com vc.
E esse título chama mesmo a atenção, né? :)
Quanto mais falarmos sobre a Umbanda, mais rápido dissolveremos preconceitos.
Axé!!

William Garibaldi disse...

Adorei saber que vc conhece a Umbanda Marcelo. Salve São Lázaro! Queria ter ido no casamento da Dani!... ( Pena que não a conheço! risos )
Eu sou Umbandista exatamente por isto!: "A minha religião, a nossa Umbanda, preza o belo e o novo, sim, mas valoriza e respeita cada ruga que conta uma história da nossa vida, cada segundo de conquistas e derrotas da nossa alma e entende que o amor, a fé e a vida estão em todos os lugares, principalmente, nas diferenças. A minha religião não quer que sejamos todos iguais. Reza, apenas, para que sejamos todos felizes e plenos, porque assim é que faremos um mundo de paz e harmonia."

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...