quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

CAUSAS METAFÍSICAS DO ESPIRRO, DO BOCEJO, DO RONCO E DO SOLUÇO


ESPIRRO - IMPULSO DE DEFESA CONTRA IDÉIAS OU ENERGIAS NEGATIVAS

O espirro pode ser descrito como uma espécie de tosse, que ocorre nas vias respiratórias superiores. Ele tem a finalidade de limpar a passagem do ar na região do nariz. Essa região é sensível à identificação das substâncias absorvidas pelo ar.

O organismo reage prontamente às invasões de vírus, bactérias e resíduos inalados. A primeira reação orgânica a essas interferências é o espirro.

Do mesmo modo, quando você está diante de pessoas negativas, e essas energias nocivas começam a envolvê-lo provocando um desconforto, ocorre uma predisposição metafísica ao espirro.

Como o ponto de vista dos outros é completamente contrário ao seu e pode causar confusão interior, o sistema de defesa reage para expulsar essa sensação desagradável por meio do espirro.

Assim, portanto, o ato de espirrar representa um mecanismo de defesa, não somente de substâncias inaladas mas também contra idéias, conceitos ou energias negativas que nos afetam, oriundas do ambiente, de nossa própria mente, das esferas extrafísicas ou do mundo espiritual.

Vamos compreender melhor cada um desses aspectos que nos afetam energeticamente: No tocante às forças nocivas que procedem do ambiente, elas partem da matéria ao redor. Nos objetos são impregnadas as energias dos acontecimentos que os envolveram. Nosso contato com eles pode acionar o espirro. Nesse caso, o corpo sinaliza que estamos sendo envolvidos pelas forças negativas.

Uma circunstância que expressa isso ocorre quando estamos mexendo em peças antigas ou em papéis velhos, e somos acometidos por espirros. Se não tivermos um histórico de alergia a pó, prevalece a causa metafísica desse sintoma: é a repulsa às energias existentes naquele material.

Se você tiver vontade de espirrar, faça uso desse impulso físico, espirre, para intensificar o propósito de eliminar a negatividade. Algumas pessoas têm o hábito de segurar o espirro. Isso revela uma dificuldade de se posicionar a seu favor.

Quando estão sendo criticadas, elas não conseguem revidar as acusações, ficam caladas. De certa forma a educação formal induz esse comportamento. Ser sincero, falar as verdades, defender-se prontamente não são procedimentos simpáticos ao formalismo. Para manter a saúde e o bem-estar é necessário administrar seus impulsos e não os reprimir.



BOCEJO- MOBILIZAÇÃO ORGÂNICA PARA REFAZER-SE DO DESGASTE FÍSICO OU DA PERDA ENERGÉTICA DESPRENDIMENTO DA NEGATIVIDADE AGREGADA

O bocejo aumenta a ventilação pulmonar, favorecendo o processo de troca gasosa. Na respiração normal, aparentemente nem todos os alvéolos dos pulmões são ventilados igualmente, alguns periodicamente se fecham e são abertos pela longa e profunda inspiração do bocejo.

Segundo a filosofia hindu, na molécula de oxigênio encontra-se agregada uma importante energia vital chamada “prana". Desse modo, o bocejo, que promove a "hiper-ventilação” pulmonar e maior absorção do ar inspirado, além de ser um importante mecanismo do corpo para repor as energias consumidas pelo esforço físico, também promove a captação energética e o desprendimento da negatividade agregada.

Quando nos encontramos cansados, após um longo dia de atividades, o organismo reage com o bocejo. Nesse caso ele é um sinal de que precisamos dormir para repor as energias consumidas no trabalho.

Algumas vezes bocejamos sem estarmos desgastados pelo esforço físico. Não são apenas as atividades que absorvem nossa energia. Podemos doar energia a uma pessoa doente, ou ainda ser sugados por alguém que se encontre com baixa vitalidade. Quando isso acontece, esse mecanismo de recarga é imediatamente acionado.

Doar energia para alguém adoecido é um gesto saudável. O doente está em conflito e num emaranhado psíquico, e ele não consegue por si só repor as energias necessárias para o restabelecimento de sua saúde e vitalidade.

No entanto, dar abertura para ser sugado energeticamente por alguém é ficar descompensado das forças necessárias para a realização de seus afazeres. Desprender energias para terceiros não vai resolver a condição deles; pode, sim, comprometer sua atuação na vida.

A baixa energética que você sofre por ter sido sugado reduz sua intensidade de atuação na vida. O empenho nas atividades é reduzido, e conseqüentemente seu aproveitamento é menor do que se você usasse todas as suas forças em prol de seus objetivos. Nesse caso, obteria melhores resultados do que permitir que os outros levem parte de suas energias sem pedir licença.

Isso ocorre porque nos identificamos com o problema dos outros. Mesmo nada podendo fazer, ficamos preocupados com a condição alheia e queremos de alguma forma ajudar. Essa postura, além de causar desgaste psíquico, abre os canais energéticos por onde se esvaem nossas forças.

Queremos tanto colaborar que ficamos displicentes para com as nossas próprias coisas. Essa atitude demonstra que damos mais importância aos outros do que a nós mesmos. O que nos leva a isso é a baixa estima e falta de amor-próprio.

Quem se ama cuida de si e preserva a vitalidade, não fica envolvido com os problemas dos outros a ponto de esquecer os próprios desafios e comprometer seus afazeres.

Não aja de forma a beneficiar os outros e prejudicar a si. Não adianta ser bom para as pessoas e displicente para consigo. Desse modo, você não estará ajudando, mas sim se atrapalhando.

A vida proporcionou-lhe condições físicas e energéticas, saiba aproveitá-las bem. Não permita que suas baterias energéticas sejam freqüentemente descarregadas. Quem pode estar precisando de você, nesse momento, é você mesmo.



RONCO –TEIMOSIA, NÃO ABRIR MÃO DE SEUS VALORES OU PONTOS DE VISTA

O ronco é decorrente da vibração do ar ao passar pelos brônquios e traquéia, com secreção. No âmbito metafísico, a pessoa que ronca permanece presa às velhas crenças. Insiste em mantê-las, criando argumentos para convencer os outros de que está com a razão. Não se trata apenas de um teimoso, mas alguém que julga ser dono da verdade.

O ronco pode se manifestar em qualquer idade. Até os jovens que fazem questão de impor seus pontos de vista a qualquer custo também roncam.

É complicado conversar sobre determinados assuntos com alguém que apresente esse perfil, pois ele quer ter sempre razão, não se abre para um diálogo consciencioso. Além da teimosia e da inflexibilidade no diálogo, as pessoas que roncam geralmente são controladoras. Na insistência de manter o poder ou defender seu ponto de vista, não relaxam nem para dormir.

Durante o sono mantêm registrada uma mensagem no subconsciente:
"Preciso dormir, descansar, mas não posso largar mão da situação nem amolecer perante os outros". Tudo isso provoca uma tensão que estimula a secreção na traquéia e brônquios, ou forma uma pequena saliência, causando o ronco.

A vibração causada no palato identifica bem a dificuldade de moldar-se aos fatos do cotidiano, que não correspondem ao modelo ideal de vida que traz consigo. Sua atitude endurecida na distinção entre o que gostaria e a realidade dos fatos é que estimula a secreção na região da garganta durante o sono, fazendo vibrar o palato e provocando o sonido desagradável do ronco.



SOLUÇO - ANSIEDADE E MEDO DO DESFECHO DE UMA SITUAÇÃO

O soluço é uma resposta anormal que não serve a nenhum propósito útil conhecido para o corpo. Consiste numa inspiração rápida e involuntária causada pela contração espasmódica do diafragma (músculo responsável pelo mecanismo da respiração).

Metafisicamente o soluço é um medo juntamente com a ansiedade que surge quando se está diante de uma situação difícil de lidar. Pode ser um assunto que se inicia na mesa durante a refeição.

Ao imaginar o rumo da conversa, você começa a soluçar, expressando por meio do soluço seu desejo de encerrar o assunto ou mudar o rumo da conversa antes que toquem nos pontos que lhe são cruciais.

Como o soluço se manifesta no diafragma, que mantém o ritmo respiratório e corresponde na metafísica à absorção e expressão da vida, é exatamente nele que se refletem o medo, a ansiedade ou a pressa em se colocar na situação. Isso provoca uma tensão nesse músculo, causando os espasmos típicos do soluço.

Ele pode ocorrer num momento em que você estiver sozinho, só pensando. Nesse caso, o que provoca o estado de medo ansioso são seus próprios pensamentos.
Quando você está pensando em coisas que o deixam apavorado, começa a sentir uma agitação interior e quer parar de pensar naquilo. Tenta imaginar outras coisas, mas não consegue.

Se você permanecer assim por algum tempo, isso pode causar o soluço.

Fonte: Metafísica da Saúde - Gasparetto e Valcapelli
Download dos Volumes 1, 2 e 3 em PDF aqui.
(As ilustrações não são de minha autoria, foram pesquisadas no Google)

27 comentários:

www;comtextosdavida.com disse...

Muito interessante o seu post mas eu quero ler com mais vagar para poder digerir melhor as idéias.
bjs Lais

ESpeCiaLmente GaSPaS disse...

Fantástica partilha. Já fiz download :)

HAZEL disse...

Vou intimar (sim, intimar!) o Consorte a vir aqui ler a secção do ronco. Ah! É que bate mesmo certo.

Beijos!

marcelo dalla disse...

Láis: saudade de tu!!! Vou lá no seu blog fazer visitinha. Bjossss

marcelo dalla disse...

Gaspas: valeu, querida!!! Fico feliz q gostou!
bjosss

marcelo dalla disse...

Hazel: kkkkkkkkkkkkkk muita gente precisa ler isso, né? Pensei em vc quando fiz esse post, acho q conheço um pouco dos seus interesses.
bjos querida

António Rosa disse...

Gostei muuuuuuuuuiiiitttttoooooooo!

Vou partilhar no FB.

Abraço.

Daniela Scheifler disse...

Menino, eu tenho isso do bocejo. Às vezes estou num local público e do nada começa a bocejar. Ser de Peixes é uma delicia, mas não é fácil não.

Excelente texto!

beijos nocê!

marcelo dalla disse...

Antonio querido: que bom!!!! Agradeço de coração.
Grande abraço

marcelo dalla disse...

Dani: eu tb tenho muito isso e tenho muito de Peixes no meu mapa. É limpeza e descarrego.
bjos querida!

Livinha disse...

Celito, muito interessante a tua postagem.
Vou passar a prestar atenção quando me coloco a soluçar. Que raiva!
E a criança, o bebê porque será que o bichinho soluça tanto que até irrita? Aja tempo da vovozinha, pedaço de linha na testinha da criança...

Mas olhando para o lado divertido, vamos lá brincar um poquito.
Sinto que quando ESPIRRO, minha'lma expulso, e o corpo sozinho nulo BOCEJA e se faz adormecido largado no RONCO... E a alma volta de pronto, dá o grito sobre aviso e o dito levanta no medo, espasmando SOLUÇO, mas logo fica bom, por causa do susto...

Adorei a postagem!

Gosto qdo me visitas.

Bjs

Livinha

Marta disse...

Marcelo,

escelente post!!! Já tinha alguns destes conceitos mas a forma como estão apresentados torna-os muito mais claros!!!

Excelente décor de Natal :-)

bjs de luz e gratidão,
Marta

António Rosa disse...

Vim ler, outra vez.

Gisela disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Gisela disse...

Eu tenho a do soluço. Hoje eu analiso direitinho isso no meu mapa e vejo de onde vem, o porquê e também associo à gagueira na infância.

Gisela disse...

Ah, antigamente eu criticava meu pai quando este ainda era vivo. Ele espirrava e ao mesmo tempo gritava. Pois então: sem saber o velho tinha razão! Atitude involuntária. Ontem me peguei fazendo o mesmo e me sentindo melhor depois. Que coisa...

Lua Nova disse...

Sensacional o post. Já fiz download.
Vou guardar comigo e mostrar pra alguns roncadores... rs
Beijokas.

marcelo dalla disse...

Livinha: comentário divertido e genial!!!! Só podia vir de vc. :)))
Tb amo que me visitas... hehehe
grande bjo

marcelo dalla disse...

Gisela: seguimos aprendendo sempre, né? E compreendendo...
grande bjo

marcelo dalla disse...

Marta: sua visita também é uma alegria!!!
Bjos de luz e gratidão em vc tb!!!

marcelo dalla disse...

Maria: pois é, muitos roncadores ficaram "intrigados" com essa informação. rsrsrsrs
Tem a ver com as lições do eixo Touro - Escorpião, né não?
Bjosssssssss

mALUKO disse...

Kara, naum me leve a mal, mas eu tenho percebido que nos ultimos 3 anos da minha vida, as pessoas me olham e começam a bocejar, tossir, espirrar, é muito estranho, fora do comum, eu me sinto muito desconfortável com isso!!!
O QUE VC ACHA DISSO????

simone disse...

Amei super 10 ja te add no favorito rsrsrs bjsssssss

Deise Pacheco disse...

Olá , adorei esse seu post, informa bastante, parabéns!!

Astrid Annabelle disse...

Excelente...
Fiquei imaginando aqui por onde estava no dia da publicação que não vi e li este post Marcelo...
Muito bom mesmo. Tenho dois dos livros do Gasparetto e Valcapelli...vou levar o vol.3
Beijo grande muito agradecido
Astrid Annabelle

Janaina disse...

Olá, foi muito bom eu encontrar esse link....se puder me ajudar com uma dúvida...Qdo eu bocejo e sai profundo, me sinto muito bem!!! Mas as vezes tenho muita vontade de bocejar e o bocejo "nao sai" me sinto muito mal, fico com a sensação de falta de ar, me gera uma certa agonia até eu onsegui bocejar, caso contrário chego a passar mal... Se puder me ajudar fico muito Grata. Janaina

Luana M. Machado disse...

Olá, adorei saber disso porque realmente procede de acordo com minhas observações de ansiedade e teimosia. Mas fiquei curiosa sobre outras explicações metafísicas de problemas fisiológicos, como: excesso de arroto, flatulência e pigarro. Q horror, vc deve estar pensando, né? kkkkkkkkkk Pois é, conheço uma pessoa que reúne tudo isso além do ronco e é difícil conviver... queria entender como é q pode alguém com tantas disfunções. É muito desequilíbrio energético não? Pois então, e continua resistente a mudanças e ajuda, porque até agora é o único q não aceita reiki sob alegação de não gostar de ficar parado... por isso, tb tem insônia! Detalhe.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...