terça-feira, 23 de fevereiro de 2010

ENTRE MAGOS E FEITICEIRAS

Olá amigos!
Estive ausente da net por um bom motivo: neste fim de semana fui fazer um curso de Umbanda num sítio em Juquitiba – reserva florestal próxima de São Paulo. Foi uma experiência mágica, no melhor sentido da palavra. O local, as pessoas amorosas, as vivências, rituais e aprendizados enriquecedores superaram minhas expectativas.

Já havia participado de outros cursos neste mesmo local, junto com os companheiros umbandistas da Casa de São Lázaro, mas este foi especial. O curso foi ministrado inteiramente por uma entidade muito querida – Maria Padilha, da qual sou completamente fã.

Um post não é o suficiente pra contar o que aprendi, palavras não podem traduzir essa experiência que transcendeu tempo e espaço. Quero dedicar ainda outros posts sobre as Pombogiras (Pomba-giras ou Bombojiras), entidades tão injustiçadas pelo preconceito e falta de informação. São espíritos como nós, que buscam sua evolução. Simbolizam o poder feminino, a sedução, admiram a beleza, a alegria, a festa e a música. Em vida foram boas feiticeiras, nem todas foram prostitutas, mas viveram livres num tempo em que as mulheres eram reprimidas pelo machismo predominante. Inclusive, do astral, lutaram pela emancipação feminina, inspirando as mulheres para a grande revolução de costumes que aconteceu no século 20.

É bem verdade que muitas Pombogiras se encontram ainda “transviadas”, usam seus poderes para magias negras e são usadas por muito bruxos e bruxas que andam por aí. Outras buscam sua redenção a serviço da Luz e trabalham na UMBANDA DE AMOR. É destas que quero falar. E principalmente desta em especial – Maria Padilha - que quanto mais conheço, mais admiro.

Neste fim de semana foram realizadas importantes curas, limpezas e quebras de padrões. Trabalhamos a prosperidade, aprendemos magias e feitiços do bem, realizamos um belíssimo ritual na cachoeira ao som de atabaques. Conhecemos também sua história de quando era viva e o que aconteceu com ela depois que desencarnou.

Preparo uma ilustração em sua homenagem, esta que utilizei aqui foi encontrada na net. A tempo: o médium-magista que incorpora Maria Padilha é meu querido amigo Alexandre Meirelles. Guia, babalorixá, mestre xamã e dirigente da Casa de São Lázaro.

Por enquanto é só. Depois conto mais... Qualquer dúvida, perguntem. Se souber a resposta terei imenso prazer em compartilhar. Sucesso, Paz e Luz!!! E salve Dona Maria Padilha!!!!

19 comentários:

Hod disse...

Olá Marcelo,

Vivênciar essas experiência normalmente nos trazem bons UPGrades.

forte abraço amigo,

Boa semana com muitas bençãos.

Hod.

Daniela Scheifler disse...

Marcelo,

Que coisa maravilhosa me pareceu esse trabalho. Coisa bem boa. E sorte a nossa poder receber um pouco dessa energia. Bem vindo de volta.

beijos, beijos

Astrid Annabelle disse...

Bom dia Marcelo, meu artista predileto!
Primeiramente venho agradecer os parabéns recebidos lá no blog aniversariante!
Imagino que deve ter sido uma experiência maravilhosa esse curso que fez.
Salve Dona Maria Padilha!
Trinta e seis anos atrás eu convivi com este mundo mágico...
Vamos aguardar sua ilustração...virei conferir!
Tenha um lindo dia, Marcelo!
Beijo grande.
Astrid Annabelle

Hazel disse...

Que relato fascinante...
Eu dava um terço do meu cabelão para poder ir contigo e aprender o que aprendeste! :))
Fico a aguardar os próximos posts... hu hu hu

Livinha disse...

Celito...
Que bom que que voltou
Nada como fazer o trem parar e quando se abre o vagão virtual,
sentir ao som do meu coração,
corações reais tamborilando junto
ao meu.
Confesso que o teu silêncio,
me ocasiona saudade, afinal essa
tua casa tão diversificada, me produz alegria, me proporciona bem estar e me faz esparecer...
Não sabes que nas minhas horas mortas, uma palavra de força e incentivo, injeta esperança para que eu prossiga, sem me desfalecer.
Gosto daqui do teu cantinho, com tuas histórias de amor, com tuas novidades, com tuas experiências, tão saudáveis, até mesmo ao ponto de desfazer certas impresões que por falta de conhecimento, a gente alimenta, tudo porque ouviu um dia falar.
Pombogiras, pomba giras, qualquer coisa assim, era a minha compreensão de ser algo ruim, porque assim crescir ouvindo e vem você e apaga, esclarecendo melhor aquilo que a gente não poderia afirmar a certeza de saber. Faz sentido o que escreves, afinal Jesus não deixou de evidenciar os muitos exemplos de sua travessia quando cita na passagem do Evangelho o caso Madalena, que enquadrada ou não nesse termo, foi um estado mostrado de prostituição e ela reconhecida como um ser errante, necessitado de perdão e reconhecimento a sua manifestação nas fraquezas mundanas desta vida. Quem nunca errou que atire a primeira pedra e errar é um direito, sem erros, a gente não aprende, não salta de um estado pra outro em nossa evolução, então por que não? Depois, como podemos se prostrar em abandono aos nossos irmãos infelizes, se somos tanto quanto eles e já fomos piores até. Como deixar de estender a mão aqueles que passam pela provação, se tanto necessito tbém de mãos que me afaguem, me sejam solidárias e amigas, se tão errante tbém sou? É melhor ficar calado, se quando nos colocamos estupefatos diante dos erros alheios, quando nem sequer sabemos quem somos.... Nossa já estou me estendendo demais, mas me empolgo de participar desses teus feitos, é prazeiroso e eu me abandono, esquecendo de mim mesma e me faz sentir-me melhor, pode apostar. Gosto de você mocinho, um filho talvez, alguém que estimo muito pela grandeza do teu coração.
Deus te abençoe Celito e obrigada pelo que é, pelo conforto de tuas palavras, pela força promulgada não somente a mim, como a todos que te acompanham. Não somos anjos, um dia seremos, estamos trabalhando pra isto.
Melhor parar por aqui, já estou encharcada, as emoções me fragilizam, mas me lavam a alma.
Tenha um lindo dia, linda semana e Paz em tua travessia.

Um uta, bem apertado em teu coração
Livinha

erika disse...

Marcelo!

Que bom que compartilha sua experiência conosco! Isso permite expandirmos nosso conhecimento e ultrapassarmos a barreira do preconceito!! Fico muito feliz em acompanhar o seu Blog, e iluminada com a sua luz!

Beijo grande no coração!

Cris França disse...

seja muito bem vindo meu amigo!

senti saudades!

bjs

Alexandre Ferreira Gaspar disse...

Huuuuuuuuuummmmm, este relato desperta uma parte de mim que dorme a anos, mas que aos poucos venho soltando.

A vontade conhecer e participar é grande, mas a hora certa está chegando.

maravilhosa esta experiência.

bjs. tts.

marcelo dalla disse...

@Hod: comcerteza, foi um belo upgrade. Boa semana pra vc tb!

@Daniela: é um prazer enorme compartilhar experiências como esta. Já estava com saudades!

@Astrid: parabéns mais uma vez por seu trabalho. A ilustração já está na minha cabeça... hehehehe

@Hazel: sabe que pensei muito em vc? Esse curso tinha tudo a ver contigo, vc iria amar!!! Quando vier ao Brasil, te levo com prazer na São Lazaro!

@Livinha querida: vc entendeu tudo! É maravilhosa a historia de cada um, o momento em que o espírito desperta e busca sua redenção... a famosa "volta do filho pródigo". Amo suas palavras!!!!!

@Erika: que bom, eu também um dia fui vitima deste preconceito. Vamos em frente, aprendendo sempre!

@ALê: vamos juntos, meu querido. Quero ser testemunha. Incentivo meu é o que não falta. I loviú!

Grato pelo carinho de todos!!!!
bjos e abraços

marcelo dalla disse...

Ahhhhhhhhh Cris!!!!!!!!!!! Também tava com saudades!!!!!
Super bjo

Cris disse...

Tem dendê, tem Dendê
Marcelo Dalla tem dendê
Tem dendê, tem Dendê
Marcelo Dalla tem dendê

graças a Deus que eu tava lá

DELÍIIICIA!!!!!!

quero aquela cachoeira no meu quintal..hehehehehe

Bjo amigo querido!
Cris Boog

Lilyana Israele disse...

Querido amigo Marcelo você é demais! Sou sua fã de carteirinha. Que imagem mais linda da nossa amada Dona Maria Padilha!Ela é realmente demais. Beijos!

Maria Izabel Viégas disse...

Marcelo queridoooooo,
como também ando devagar, quase parando via só que estavas em retiro.
Vc é tão especial, amigo, que só de ver tuas mandalas, sinto tua energia.
E que belo o que escreveu sobre Maria Padilha , e as pombogiras. Amo-as. Nossa amigo, passei anos trabalhando em centros Kardecistas, mas sempre recebi minhas entidades. Divinos amigos.
E elas se manifestaram tão naturalmente que eu já sabia seus nomes, os via, ouvia suas vozes, e a sensaçao foi a de ter junto meus anjos guardiões. E o são. Aliás tenho, pra variar, duas pombogiras.
Pura magia, força guerreira e coragem. Servidores da Luz.
Num tempo atrás trabalhei a convite do de um medico amigo, que recebe Pai Joaquim num Centro de umbanda.
Hoje trabalho no lar de Frei Luiz, é um Centro universalistas.Há um trabalho belo de cura. Médicos do Espaço, caboclos, pretos velhos trabalhando na cura ou na desobsessão. Fica no Bosque da Boiúna aqui em Jacarepaguá, perto de minha casa.
meu céu! E lá temos muitas salas, a frequência é muito grande. É muito conhecido pois o Carlos Vereza se curou lá e é um militante . Vão muitos artistas, que ajudam muito o Centro. Lá é um asilo e um orfanato tbém. Um mundo de caridade.
Mas amigo, imagina, adoro a energia do povo da noite. So me deram proteção e amor! Afinal, nasci as 1:20 da madruga.
Amei o que escreveu, minhas moças te agradecem...rsss saúdam tua coragem. És um filho da Luz!Salve!
Eu te admiro tanto, e cada vez mais, meu lindo!
Beijos neste coraçao agora banhado pela energia dos orixás.
Um caminho lindo, grande Dalla!

Ps. Achei aqui guardado a Protossíntes da Umbanda. Tenho-o há tempos.
É muito bom ter a cabeça aberta a tudo nesta terra dos deuses!

marcelo dalla disse...

Cris Boog e Liliana... queridas companheiras que conheci na São Lázaro. Que benção essa nossa corrente, não?
Super bjo pra vcs, grato pelo carinho


E Maria Izabel querida... adorei conhecer um pouco mais sobre seu trabalho. Me instigou... vou lá no seu espaço comentar.
Super bjo pra vcs!!!!

António Rosa disse...

Olá Marcelo

Bela partilha, que agradeço muito, pois o pouco que sei da Umbanda é só do que leio em livros ou artigos.

Há 40 anos tive os primeiros contactos com o mundo espírita e recordo-me bem das experiências havidas.

Grande abraço e bom regresso.

angela disse...

Oi Marcelo
Estava sentindo sua falta, mas como estou sem micro e só entro as vezes, pensava outro dia se tinha deixado passar açgum post seu sem ver.
Vc esta de volta e eu espero estar de posse do meu micro logo, logo.
beijos

marcelo dalla disse...

Antônio:
Bom saber disso, pois quero falar mais sobre este tema blog. Este belo movimento umbandista precisa ser divulgado. Há muito preconceito por aí...

Angela:
A gente se acostuma com os amigos da blogosfera, não? Também senti sua falta!

Bjos e abraços

Paula disse...

Oi, Marcelo! Dicas ótimas! Eu ainda acrescento uma boa defumação, e se vc não é muito fã de incensos como eu, pode usar uma panela velha e ferver folhas de eucalipto, ou outras ervas de cheiro bom que gostar...Arruda, cravo, capim limão, canela...A casa fica fresca, perfumada, limpa!! Uma delícia!
Uma semana iluminada!

Paula disse...

Só que comentei no post errado, hahahaha!! Mas aproveito para dizer que todos nós temos um pé na cozinha, nossos mentores em sua grande maioria foram escravos, lindos negros que agora nos ensinam a humildade, a paciência e a resignação.
E vamos parar com essa coisa, né? Seja o que for, umbanda, espírita, evangélico, católico, muçulmano...Todos estamos a caminho da Luz...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...