quarta-feira, 9 de dezembro de 2009

A PROTO-SÍNTESE CÓSMICA

Que termo complicado... O que quer dizer isso?

Essa foi a pergunta que me fiz quando vi a capa deste livro. Tenho pesquisado sobre a Umbanda já faz algum tempo e descoberto suas maravilhas, mas nunca tinha lido em nenhum lugar algo do tipo. O livro UMBANDA – A PROTO-SÍNTESE CÓSMICA (Ed. Pensamento) é considerado um clássico da literatura Umbandista e realmente me trouxe um informação nova, que quero compartilhar resumidamente com vocês. (O artigo ficou um pouco longo, mas garanto que vale a pena ser lido.)

Este fantástico livro foi canalizado por F. Rivas Neto, grande mestre umbandista. Quem o escreveu realmente foi seu guia, o Caboclo Sete Espadas. Em dado momento ele nos conta sobre a verdadeira origem da Umbanda. Diz que há bilhões de anos atrás, durante a formação geológica do nosso planeta, o primeiro terreno que se formou e solidificou sobre o mar foi o planalto central do Brasil. Naquela região, portanto, se encontra o terreno mais antigo e sedimentado da Terra.

A primeira civilização também surgiu lá, que ele chama de TUPI, a pura Raça Vermelha. Esta foi a primeira raça, que viveu há milhões e milhões de anos atrás e atingiu um grande apogeu artístico, científico, filosófico e espiritual, muito maior do que temos hoje. Era um conhecimento UNO, no qual ciência, filosofia, arte e religião estavam entrelaçados. Formavam um só pacote chamado de AUMBANDAN na língua da época, o Abanheenga, que foi modelo para praticamente todas as línguas faladas hoje no planeta.

Assim, o AUMBANDAN (vocábulo trino que significa Lei Divina em Ação) é a síntese ou a reunião entrelaçada de todo o conhecimento (gnose) humano. É o elo de ligação vivo (religare) entre o que é espiritual e o que é natural, a porta, o veículo de retorno ao cosmo. É a síntese das sínteses, a Proto-Síntese Cósmica.

Depois do apogeu do grande tronco TUPI, seres de outros lugares do cosmos começaram a vir para o planeta. A Terra era um planeta novo, propício a se desenvolver e muitos “filhos desgarrados no universo” para cá vieram com a oportunidade de regeneração e evolução. Foi então que marginais cósmicos encontraram brechas para tomarem aqui atitudes opostas ao BEM. Os Reais e Verdadeiros Fundamentos cósmicos foram embaralhados, sabotados. Ouve uma cisão do Tronco Tupi, e o Conhecimento passou a ser velado e protegido nos templos. Somente os Iniciados passaram a ter acesso a este conhecimento Oculto. Tempos depois, verdadeiras guerras entre Magos foram causa da destruição da Lemúria e da Atlântida.

Mais tempo se passou e os grandes mestres continuaram a encarnar ou enviar seus emissários para a Índia (os Vedas), Egito e assim por diante. Hoje, com a grande transição planetária para a Era de Aquário, o Movimento Umbandista atual visa resgatar este Conhecimento. Na verdade, a Umbanda hoje nada tem a ver com o AUMBANDAN, mas pretende restaurá-lo. Existe um grande projeto no astral para tanto, dividido em 7 fases. A Umbanda, num primeiro momento, funciona como um pronto socorro de almas e a primeira fase do projeto é um grande chamado.

Como a cisão ocorreu no Brasil, carmicamente, a grande reunião está programada para se realizar aqui. O Brasil tem essa nobre missão coletiva - será o coração espiritual do terceiro milênio. Não está distante o dia em que a Ciência redescobrirá o Espírito. Essa comprovação também se dará aqui e os olhos de todo o mundo se voltará para cá. Quando a Proto-Síntese Cósmica for restaurada, não haverá mais distinção de país, credo, religião, raça e o AMOR CÓSMICO reinará novamente sobre a Terra.

BARA – Terra, Guardiã, Alma Sagrada ou Iluminada
TZIL – Luz, Cruz, Cruzeiro Divino, Divindade

BARATZIL - BRASIL

(Gostaram? Dêem sua opinião! posso postar mais detalhes sobre esse grande projeto, se quiserem. Outros posts com trechos do livro: A HUMANIDADE, O HOMEM, A NATUREZA)

27 comentários:

Fatima disse...

Achei interessante Marcelo, complicado mas interessante.
Bjs.

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Olá!
Como diz a Fatima, complicado mesmo
Interessante sim
Quero +
Gostei, amigo
Obrigada, Marcelo
Beijos
Bom Dia
Renata

Graça Pereira disse...

Quando li este nome Umbanda não estranhei, era-me familiar. É o título de uma canção lindissima, que já tem alguns anos, de Jorge Fernando que clama pelo auxílio de um Deus. Achei interessante.
Um beijo
Graça

Maria de Fátima disse...

Olá Marcelo, este tema é complicado mas é interessante.Gostaria de saber mais um pouco, se for possível.Beijocas.
P.S.:Gostei da imagem que está no fundo do texto.Será o novo banner do teu blogue?

António Rosa (Tib) disse...

Marcelo,

Vc fez despoletar em mim aquilo que procuro manter o mais adormecido possível, pois a espiritualidade de hoje em dia, vive-se no plano mais básico possível, e tem que ser assim, pois a Escola dos Mistérios baixou e tem que ser difundida ao maior número de pessoas. Tal e qual como acontece com as crianças pequenas quando frequentam a escolaridade pela primeira vez. Não se pode exigir demasiado, pois estamos todos a principiar.

O seu post é o exemplo de como se podem divulgar outros conhecimentos para além do básico, nua linguagem simples e acessível.

No entanto, já tem dois comentários a dizerem que gostaram, mas é «complicado».

Não é complicado, mas complexo.

O que não se divulga o suficiente é a base desse livro, assim:

- A maior parte da humanidade que vive hoje no planeta pertence à 5ª Raça-Raiz. A palavra «Raça-Raiz» não possui qualquer identificação rácica. É apenas uma designação que os iniciados usavam (e usam) para definir as diferentes Humanidades existentes no nosso planeta.

- Antes da nossa Humanidade, já houve outras 4 Raças-Raízes de humanos e humanóides, até surgir o modelo biológico que hoje possuímos.

- A primeira de todas as Humanidades (Raças-Raizes)foi de facto essa que é anunciada por esse livro e da qual sobrevive, em termos ideológicos a actual Umbanda e suas derivações, com muito de fantasia pelo meio.

- A primeira Humanidade deste ciclo em que vivemos, a 5ª Raça-Raiz, surgiu em África e expandiu-se por todo o globo ao longo de milhões de anos.

- As 4 Raças-Raízes anteriores extinguiram-se à força por decisão do nosso próprio planeta, que se foi transformando (Eras Glaciais, Eras de Calor, etc.) e assim criando novas bases de sobrevivência para as Raças-Raízes seguintes.

- Hoje em dia, não há restos dessas antigas Raças-Raízes, pois estamos a viver a transição da 5ª para a 7ª. Aquilo que as pessoas chamam de «crianças índigo» são manifestações avançadas da 6ª Raça-Raíz já presente no nosso planeta. Na verdade, o salto para a verdadeira Era de Aquário será dado com a 7ª Humanidade.

Concluindo: os Orixás são de facto a primeira manifestação evoluída da Humanidade biológica. São os primevos habitantes deste planeta.

Desculpa o excesso do comentário, mas é um tema que me apaixona.

Grande abraço.

marcelo dalla disse...

Antônio, apostava que ia gostar! Há tempos planejava este artigo.
Sinceramente, não acho complicado. É a nossa história, um tema que me apaixona também.

Vejam vocês, amigos: quem pesquisa sobre assunto, encontra sempre várias maneiras de contar a mesma história e isso é fascinante.

Para os que acreditam que a Umbanda se originou das religões primitivas da África, este é um dado novo. Pois as religiões da África por sua vez beberam desta fonte ainda mais antiga!!!!!!!!!!!!!!

bjos e abraços, (tb me empolgo quando falo sobre isso!)

marcelo dalla disse...

Ahhh Antônio, este seu comentário por si só daria um post fantástico!!!! E vamos falar sobre isso, em linguagem simples na medida do possível!

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Marcelo, ofereço o que me foi passado

"Ramatís mudou radicalmente o seu pensar sobre a Umbanda ou existe uma influência predominante sobre um ou mesmo os dois médiuns em questão sobre a entidade. Em quaisquer possibilidades, fica evidente que devemos evitar Ramatís como referência para compreender o movimento umbandista.

Sobre Aumbandan. Lembremos que Ramatís/Hercilio Maes não nega este conceito. Muito pelo contrário. Senão vejamos: "Etimologicamente, o vocábulo Umbanda provém do prefixo AUM e o do sufixo "BANDHÃ", ambos do sânscrito, cuja raiz encontra-se nos famosos livros da Índia, nos Upanishads e nos Vedas, há alguns milênios". "Aum é o próprio símbolo sonoro significativo da Trindade do Universo representando Espírito, Energia e Matéria (...)". "Bandhã,em sua expressão mística e iniciática, significa o movimento incessante, força centrípeta emanada do Criador, o Ilimitado, exercendo atração na criatura para o despertamento da consciência angélica. Mais tarde também passou a significar a "Lei Maior Divina", poder emanado do Absoluto." – Missão do Espiritismo -6ª Ed. – Cap. Espiritismo e Umbanda - páginas 132 e 133

Durante todo esse capítulo, o pensamento de Ramatís é muito claro. Para ele a Umbanda é um culto que distorceu bastante as relações com o Sagrados da antiga Aumbandan e, apesar de possuir ainda a atuação de alguns Guias de "escol", encontra-se em uma fase muito primitiva devido à influência da magia do negro (ele afirma que a feitiçaria é oriunda desta etnia). Como atua em um plano muito "denso" da magia, a Umbanda limita-se a uma espécie de faxineiro do baixo astral.

Vejamos agora a idéia de Aumbandan e Umbanda trazida por Pai Guiné/Mestre Yapacany, devidamente corroborada e aprofundada por Caboclo Urubatão/Mestre Arapiaga. Para esta Escola umbandista a Aumbandan é o Conjunto de Leis Divinas – a Proto-síntese Cósmica, mas ao contrário do que afirma Ramatís ela não veio do Oriente. Ela surge em plena Raça Lemuriana (que dentro da Escola de Síntese é reconhecida como a primeva Raça Vermelha de nome Tupy), mais especificamente no planalto brasileiro. Depois, por migrações físicas e reencarnatórias, chega ao Oriente e inicia sua volta para o Ocidente até os dias atuais. Perceba que nesta visão a Aumbandan não é nem uma importação de conceitos orientais, nem uma visão nacionalista/ufanista do brasileiro. O conjunto de leis divinas são Universo-descendentes, como bem diz Pai Rivas.

Já a Umbanda é um movimento (no sentido de ser dinâmico, aberto e em construção) religioso que visa através do sincretismo e da convergência restaurar esta condição primeva de harmonia, equilíbrio e estabilidade do Homem com o Cosmos através da Síntese da Gnose Humana. Assim, como foi explicitado nas vídeo-aulas da FTU, a Umbanda consegue agir desde os princípios mais espirituais até a matéria mais densa.

Por mais que a Academia não consiga confirmar todos os ensinamentos trazidos por esta Escola sobre a Origem das Origens, com certeza ela não consegue negar. E se compararmos esta visão de Mundo a de outras respeitosas filosofias religiosas, certamente a Umbanda possui uma visão mais próxima da Ciência. Afinal, o Cristianismo não crê que o mundo foi criado em 7 dias e que Eva, literalmente, nasceu da costela de Adão?

Não devemos confundir o que é "importação de valores estrangeiros" de conceitos para a Umbanda. Lembremos que o conceito de Orixá foi trazido da África, as práticas católicas e espíritas foram importadas da Europa, algumas Escolas Umbandistas importaram dos indígenas norte-americanos suas práticas. Enfim, se construirmos uma visão ufanista da Umbanda certamente perderemos todas essas ricas colaborações devidamente reelaboradas no seio do terreiro e a nossa melhor qualidade identitária: a diversidade"
Obrigada sempre,
Renata

Anorkinda disse...

uia...vim comentar e tinha mais aula aqui...rsrsrs adorei!

Pois é Dalla., nao tenho muito acesso a livros mas a intuição me guia...faz meses e principalmente nas ultimas semanas que a Umbanda me chama...(bah, dae li o q escreveste sobre a primeira fase ser o Chamado...arrepiei...)
Me descobri filha de Oxum, por exemplo...hehehe estou descobrindo devagarinho esse Universo...e teu post certamente é bastante importante para este desdobramento, principalmente para a difusão de não-preconceito com esta lindíssima religião

Abraços!

marcelo dalla disse...

É isso mesmo Renata! Mestre Arapiaga foi discípulo do Pai Guiné. Este conceito foi trazido primeiro no livro "Umbanda de Todos Nós". Aprofundado posteriormente neste que apresento aqui.

De minha parte, concordo que Ramatis estava errado. De onde tirou este texto?

Grato por sua colaboração!

marcelo dalla disse...

Anorkinda querida, quanto mais conheço a Umbanda, mais descubro suas maravilhas. Sou Umbandista há 3 anos e trabalho na Casa de São Lázaro, um centro de muita LUZ daqui de São Paulo. http://casadesaolazaro.blogspot.com/2009/12/ritual-do-amaci.html

Que bom que este post ressoou em vc!!!

bjos

Fabiano Mayrink disse...

Ola Marcelo sempr com temas diferentees, mais confesso nao gostar muito sobre este assunto, abraços!

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

http://www.espiritualismohostmach.com.br/
Taqui, amigo. Confia?
Tento entender com o que vc oferece.
Beijos,
Renata

Felipe disse...

Marcelão....Esse livro realmente é um clássico...controverso mas clássico. Minha opinião é que nem o Rivas Neto entendeu esse livro...Mas tá valendo...hahaha.
Como companheiro de centro e de labuta, recomendo a você as obras de miriam de oxalá!!!
Ela faz um descrição fantástica sobre o banho de sal grosso(explicando pelo lado da física quantica...realmente fantástico)
parabéns pelo post. A umbanda agradece seu esforço para divulga-la sem medo.
Um grande abraço.

Café com Bolo disse...

Uau Marcelo, que prazer te conhecer!
Achei seu blog tão lindo...sou atéia e não creio em nada disso que as religiões falam, mas respeito quem crê...acredito nos astros e em astrologia até certo ponto...mas meu marido é espírita, frequenta o Ramatis.
Mas, independente disso, gostei do astral do seu blog e do que vc escreve e mais que tudo, dos seus desenhos, maravilhosos!
Grande beijo...já estou te seguindo!

Livinha disse...

É comum a controvérsia de uns e de outros, quanto a Umbanda ser um “aspecto” ou modalidade do chamado Espiritismo dito de Kardec.
Batem-se no ponto de que no Umbandismo existe a manifestação dos espíritos e no Espiritismo, também!
Todos sabem que quem particularizou o termo espiritismo foi Allan Kardec, para traduzir por ele certos ensinamentos dos espíritos. A palavra espírito se perde na antiguidade, dentro dos livros religiosos de vários povos, inclusive nos Vedas, dos Brahmas, no Livro dos Mortos dos Egípcios, nas obras de Fo-HY, um dos mais antigos sábios da China, na Bíblia de Moysés, na Kabala dos Judeus, nos evangelhos ditos de Cristo, etc…
Mas, que se deve entender realmente por espiritismo? Segundo Kardec, é a doutrina dos espíritos. Como vêem, pelo exposto, revelar a doutrina ou as coisas do espírito não foi privilégio nem de uns ou de outros. Diremos, pois, que a doutrina espírita ou Espiritismo tem por princípio as relações do mundo material com os espíritos ou seres do mundo invisível, etc..
Estas relações, esta doutrina, que também traduzem as Eternas verdades, são tão velhas quanto a própria humanidade, porquanto podem ser identificadas nestes ditos antigos e sagrados livros das mais velhas religiões do mundo. Kardec codificou, isto é , propagou, apenas parte destas antigas verdades – reveladas pelos espíritos de acordo com a época – expressões de uma Lei, imutável, que vêm sendo confirmadas e ampliadas dentro das nossas Linhas de Umbanda, por grandes instrutores, espíritos altamente evoluídos, que consideramos como Orixás intermediários e Guias, que têm como missão precípua reconstituir as partes restantes, ou seja….o todo….
O que ressalta então, claramente do exposto?
Que há uma certa identidade entre o Espiritismo e a Umbanda.
Esta identidade se verifica, quanto à Doutrina, à manifestação e comunicação dos espíritos, pelo fator mediúnico, bem como pela parte científica, filosófica e moral, etc…Mas, sobrepõe-se logo, numa comparação, o seguinte: a Lei de Umbanda NÃO É o Espiritismo, apenas. Este, com todo seu conteúdo, e que faz parte da Umbanda, isto é, se integra ou se absorve nela, faz parte dela!
Na Umbanda, além da parte filosófica, científica, doutrinária e dos fenômenos da mediunidade, pela manifestação, desta ou daquela forma, dos espíritos, formando estas coisas, os atributos principais e tacitamente reconhecidos como particularizando a Escola Kardecista, tema Umbanda ainda, bem definido, o aspecto propriamente dito de uma Religião, pela Liturgia, Ritual, Simbologia, Mitologia, Mística, bem como pela Magia, Astrologia esotérica e outras correlações de Forças NÃO PRATICADAS no denominado espiritismo,e portanto inexistentes neste!

O assunto é deveras complexo demais, exigindo as partes interessadas, um intenso aprofundamento, para que possamos chegar a um maior entendimento, mas de uma coisa sabemos, que muitos são os caminhos para se chegarem a Deus..

Celito, eu acho maravilhoso a sua atitude de levantar o assunto em pauta, a conhecimento de muitos, vez que faz com que auxilie a quebrar os tabus, medos e opiniões completamente errada do que ainda se tem em relação a essa fantástica cadeia entre os mundos visíveis e invisíveis e que estão aí cada vez mais, cobrando de nós o trabalho dentro da compreensão de todos...

Parabéns!!!
Bjss meus

marcelo dalla disse...

Renata queridam é muito simples. Este texto que copiou aqui compara a opinião de Ramatis com os ensinamentos do mestre Arapiaga, este que coloquei aqui.

No texto mesmo diz: "fica evidente que devemos evitar Ramatís como referência para compreender o movimento umbandista."

Entendeste?
bjosssss

marcelo dalla disse...

Fabiano: Já que foi sincero, serei também. Este texto fala sobre a história da humanidade, nossas raúzes, de onde viemos e para onde vamos.
Está me dizendo que não gosta deste assunto, ou seja, da história da humanidade? Ou que não gosta da Umbanda?

Muita atenção ao emitir opiniões sem conhecer o assunto. Isto se chama pré-conceito. E a maravilhosa Umbanda de luz e de amor sofre muito com o preconceito.

abraço

marcelo dalla disse...

Felipe: que boa contribuição você trouxe! Mesmo controverso, gostei muito deste livro. Me falou ao coração, veio quebrar com do muito misticismo e das crenças errôneas que rondam a Umbanda.

Vou procurar o texto que indicou e volte sempre, a casa é sua!
abraço

marcelo dalla disse...

Café com Bolo!
Seja bem vinda, grato por suas palavras carinhosas. Tenho muitos amigos que se dizem ateus, alguns gostam de filosofar comigo. Outros, mais radicais, nem gostam de tocar no assunto.

Mas eu digo: você não é atéia. ESTÁ atéia, porque tudo muda no universo... rsrsrs

bjos querida

marcelo dalla disse...

Livinhaaaaaaaaaaaaaa!!!!!!!!!!!

Velas e profundas reflexões, que maravilha... fiquei encantado com o que escreveu. O fato é que as outras dimensões existem, independente da religião e das nomenclaturas inventadas pelo homem.

Aprendemos com todas, nos identificamos mais com umas do que com outras. O AMOR é o caminho, não existe outro.

Sigamos estudando e aprendendo, sempre abertos e livres de preconceitos!!!

Grande bjo no seu coração

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Marcelo!
Agora
Entendi
Obrigada, querido amigo
Beijoss

angela disse...

Vou bebendo essas palavras todas.
beijos

Livinha disse...

Celito meu querido, quando me referi a caminhos, na verdade que quis dizer sobre as muitas moradas religiosas que nos transcede a Deus, doravante não esquecendo de aqui esclarecer que o verdadeiro caminho mais precisamente é o caminho da caridade, pois que somente assim chegaremos a razão, razão do amor, a plenitude maior.
O Espiritismo é uma ciência esclarecedora que nos leva a compreensão de tudo, da vida após morte: Caminho, verdade e vida.

Quanta cultura, quantos assuntos expostos nos levando a interação dos porquês destinando a um aprendizado incessante, infinito...

Outros beijos mais em teu coração
Livinha

Silvana Nunes .'. disse...

Salve !
Navegando pela grande rede sem rumo com a intenção de divulgar o meu blog cheguei até você e gostei do que vi. No momento estou impedida de fazer leituras muito extensas, pois a claridade da telinha está prejudicando um pouco a minha visão, devo tomar um pouco mais de cuidado, mas em breve resolverei esse problema. Bem, já que estou aqui aproveito para convidar a conhecer
FOI DESSE JEITO QUE EU OUVI DIZER... em
http://www.silnunesprof.blogspot.com
Eu como professora e pesquisadora acredito num mundo melhor através do exercício da leitura, da reflexão e enquanto eu existir, vou lutar para que os meus ideiais não se percam. Pois o maior bem que podemos deixar para os nossos filhos é o afeto e uma boa educação. Isso faz com que ela acredite na própria capacidade, seja feliz e tenha um preparo melhor para lidar com as dificuldades da vida. Com amor, toda criança será confiante e segura como um rei, não se violentará para agradar os outros e será afinada com o próprio eixo. E se transformará num adulto bem resolvido, porque a lembrança da infância terá deixado nela a dimensão da importância que ela tem.
VAMOS TODOS JUNTOS PELA EDUCAÇÃO, NA LUTA POR UM MUNDO MELHOR !
Se achar a minha proposta coerente, siga-me nessa luta por um mundo melhor. Peço que ao responder deixar sempre o link do blog, pois vez por outra o comentário entra com o link desabilitado ou como anônimo. Por causa disso fico sem ter como responder as pessoas.Os meus comentários também entram via e-mail, pois nem sempre a minha conexão me permite abrir as páginas: moro dentro de um pedacinho da Mata Atlântica, creio que mais alto que as antenas, com isso a minha dificuldade de sinal do 3G. Espero queentenda quando não puder visitá-lo.
Daqui onde estou, os únicos sons que escuto aqui é o dos pássaros, grilos, micos., caipora, saci pererê, a pisadeira, matintapereira ... e outras personagens que vivem pela mata.
Por hoje fico por aqui, já escrevi demais. Espero nos tornarmos bons amigos.
Que a PAZ e o BEM te acompanhem sempre.
Saudações Florestais !
Silvana Nunes.'.

marcelo dalla disse...

@ Angela, fico muito feliz que tudo isso seja proveitoso pra vc.

@ Livinha, concordo em genero e numero igual como diz meu sobrinho. rsrsr Quendo nos encontrarmos teremos assunto! :)

@ Silvana, muito prazer!!!!!!!!!! Que maravilha tudo o que disse. Chegou dando um belo recado. Também sou professor e acredito num mundo melhor através da educação. Este é nosso trabalho!
Também espero que nos tornemos bons amigos!

William Garibaldi disse...

Marcelo, olha o que eu encontrei aqui!! Este livro é interessantíssimo! Vou comprar...!
Olha... eu sei que como todas as religiões.. o que atrapalha o entendimento são as crenças.. fossilizadas?... não tenho bem o termo ainda...
Acredito que existe também um outro Plano para a Umbanda, que nada agride este pensamento... e nem o pensamento do pai Zélio de Moraes.. apenas complementa! Tudo se conecta.. AUMBANDAN isso é LINDO LINDO!

Amei!

Depois te conto o Projeto Umbanda o que é.. ou melhor o que eu sei dele...

Abraço!


William

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...