terça-feira, 24 de novembro de 2009

Histórias de Amor

Romilda, secretária, era viciada em chorar. Bastava começar e não parava mais, até ficar com os músculos da face tão doloridos que chegava a ter câimbras. Se num dia não chorava, no outro chorava mais. E não era só por tristeza, era por felicidade também. Suas gargalhadas se transformavam em choro. Suas conversas pelo telefone, o livro que estava lendo, as baladinhas… tudo terminava em choro! Os amigos recomendavam terapia e ela relutava, até que foi demitida do emprego. Percebeu que não tinha outro jeito, chegara ao fundo do poço. Logo na sala de espera da primeira sessão tudo aconteceu: encantou-se com o rapaz sentado à sua frente. Olhou fundo em seus olhos e não pôde evitar, desatou a chorar compulsivamente… O moço, por sua vez, começou a rir. Quanto mais ela chorava, mais ele achava graça e gargalhava. De repente, como num passe de mágica, seu riso neutralizou o choro de Romilda. Ela conheceu uma paz que nunca havia sentido antes. Por fim, o rapaz se apresentou a ela, se chamava Dagoberto. Confessou que fazia terapia para tratar seu riso compulsivo. Romilda teve então certeza de que havia encontrado seu grande amor.

17 comentários:

Bordados e Retalhos disse...

Marcelo,

É mesmo o grande amor pode estar pertinho da gente. Adorei a história. Bjs

angela disse...

O melhor desta vida é que tem lugar pra todo mundo.
Ótimo o texto, bem engraçado.
beijos

Fatima disse...

Marcelo,
vc se supera a cada história!
E os nomes!
Bjs meu querido.

gentil carioca disse...

Me lembrou o primeiro curta da Carla Camurati, "A Mulher fatal Encontra o Homem Ideal", com ela e o Thales Pan Chacon, sobre uma varredora de ruas que se transforma em mulherão e conhece um "príncipe". Mas o efeito da magia sempre acaba com o fim da programação da TV, o que dificulta o romance. Até que ela descobre que seu amor também é um "encantado" e eles são felizes para sempre...
Esses seus mini contos são o máximo da delicadeza...

Rosani disse...

Olá! Marcelo,

Adorei essa história de amor, ela me deu esperança...rsrs de um dia encontra meu pézinho rsrs,


beijos,

Cris França disse...

ai que lindo!

que cessem todos os choros e todos os sorrisos que escondem as tristezas e que haja apenas amor! amo suas histórias de amor.
Um beijo meu querido!

Kyria disse...

Romilda e Dagoberto convidam para a cerimônia...
Adorei a historia, será que melhor a gente começar a rir ou chorar? hahaha, hahaha, bjs.

marcelo dalla disse...

hehehehehe Bom dia, minhas queridas! Bom começar o dia lendo comentários tão deliciosos.
Só mulheres se manifestaram até agora... será que as histórias de amor fazem mais sucesso entre o público feminino? Parece...

bjos agradecidos pelos elogios!

Renato Fierce disse...

Aaah, que bunitinho! Encontraram o equilíbrio, adorei sua história de amor! Acho que já fui os dois rs. Abração!

Livinha disse...

Celito, história de amor sempre foram atrativos femininos, afinal taí a razão pela qual nos foi destinado o principio de tudo... Mulher, que papel maior pode existir entregue ao amor, se não o que nos foi colocado em desfruto o ventre, recepitivo à vida. Mãe primeiro sinônimo de amor..
Tenho buscado histórias de amor que não seja a minha, tenho adentrado ao mundo nos meus pensamentos, para sair de minhas mesmisses, o "eu" que nos torna egoistas. O percurso a gente sente a cada passo, novas flores surgindo, tornando o viver mais brilhante...
De sua linda história, eis os opostos se encontrando para que se dê a parceria perfeita. Grndes casamentos, torna os conjuges aplaudidos pelas suas diferenças em estado de oposições, pois que Deus promove a troca, somente no exemplo de repasse, ensino e aprendizado... Palavras apenas, não surti efeitos para nós aprendizes endurecidos, nato. O convívio é o que satisfaz, na praticidade das exigências impostas...
Ô meu querido, que Deus continue te cubrindo de paz, promovendo tão feliz oportunidade aqueles que te lêem... Só faltou o desenho o que de tão fantástico vc produz de tão bela perfeição... Mas se for pra mostrar um pouco das lágrimas de tua personagem, pode levar uma foto de Livinha, que se lava nas emoções, rsrss mas na dose certa, é claro...
Grande beijo pra ti
Fica na Paz!

Dani disse...

Estas suas historinhas são muito boas!!! Alegrias no caminho de Romilda e Dagô! :)

António Rosa disse...

Já estou viciado nestes teus contos curtos. Saborosos. Iguais à vida. Abraço.

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Que todos os sorrisos e lágrimas sejam de amor
Obrigada, Marcelo
Abraços

Andrea disse...

Marcelo, sabe que isso dá um ótimo livro de curtas heim!com teus desenhos então!..eu to na noite de autógrafos por favor!!rs

Adoro teus contos, na verdade to sempre vendo um pouquinho de alguma coisa minha perdida neles..rsrsrs..Os nomes!! menino!os nomes parecem escolhidos a dedos.Bom, não tem nem muito que falar né? quem é bom tem o dom...e dim dom pra quem não desfruta disso!:)

Muito bom mesmo!

Beijos moço!:)


P.S: To levando energias boas daqui...:)

marcelo dalla disse...

Queridos, queridíssimos!!!! Já percebi que essa sequencia de historias conquistou um publico cativo. Eba!!!!!

Vamos continuar, quem sabe não vira um livro?
bjos e abraços animados!

ANORKINDA NEIDE disse...

Huhaihuha delicioso!
acho q preciso encontrar um chorador compulsivo
huahuahiuhuauha

bjssss

HAZEL disse...

Acho uma delícia estes teus contos. Fazem-me lembrar aquelas curtas-metragens francesas com historinhas simples e cheias de encanto.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...