segunda-feira, 5 de outubro de 2009

Lama Michel Rinpoche - O Pequeno Buda Brasileiro

São Paulo, início de 1996. Um amigo me convida para assistir a uma palestra de um garoto de 14 anos, reconhecido como a reencarnação de um mestre budista. Aceitei o convite na hora. Temas ocultistas, metafísicos, paranormais e, principalmente, sobre a vida após a morte, sempre me interessaram.

A palestra aconteceu num Centro de Dharma situado no Sumaré, hoje chamado VIDA DE CLARA LUZ. Deparei-me com um garoto inteligente, sábio, simples, espontâneo, de aparelho nos dentes, que falava para um público de todas as idades com uma naturalidade impressionante. Seus olhos brilhavam enquanto refletia sobre as causas do sofrimento – apego, orgulho, desejo, raiva e outras tantas armadilhas do ego. Foi aí que conheci a rica filosofia budista e comecei realmente a acreditar em reencarnação. Como não acreditar? Vocês alguma vez já conheceram um garoto de 14 anos assim?


Logo em seguida participei de um retiro espiritual com ele e sua mãe, Bel César, que merecia um post à parte. Bel é psicóloga, especialidada em prestar assistência a pacientes terminais. Já publicou vários livros e é colunista do site de autoconhecimento SOMOS TODOS UM. O tema do retiro era exatamente este – como nascer e morrer em paz – um dos temas principais da filosofia budista. Nem preciso dizer: foi uma experiência única.


Passei a freqüentar o Centro de Dharma e fiquei sabendo um pouco mais sobre a história do Lama Michel. Tudo começou em 1987, quando sua mãe organizou a primeira visita ao Brasil do lama Gangchen Rinpoche, que se tornaria mestre de seu filho. Aos 8 anos, durante uma viagem à Índia e ao Nepal, Michel conheceu outros lamas, que o identificaram como a reencarnação de um mestre. Foi reconhecido como um “Tulku”, ou seja, um Lama com várias encarnações como sacerdote, por muitos séculos. Segundo Michel, apenas 200 pessoas no planeta chegaram a essa posição e apenas dez delas são ou eram ocidentais.


Aliás, lama significa mestre. Michel foi a primeira e única criança brasileira a receber o título de Lama, um alto sacerdote da religião budista, em 1989. Aos 12 anos tomou a decisão de estudar filosofia budista na universidade monástica de Sera-Me, na Índia, para tornar-se monge. Sua conversão aconteceu de forma pouco convencional. Não houve uma grande cerimônia, como se vê nos filmes (como “O Pequeno Buda”). Um Lama tibetano, chamado Lama Zopa, veio a São Paulo e chamou o menino e sua mãe para uma conversa, e levou-o para a Índia. Imagine: com essa idade, separar-se da família e ir pro outro lado do mundo interagir com uma cultura completamente diferente. Alguns votos básicos de um monge budista: não matar, não roubar, não mentir, não usar substâncias intoxicantes e não manter relações sexuais.


Desde então, passou a viajar por todos os lugares sagrados para o budismo, no Tibet, Nepal, Índia e Indonésia. Uma vez por ano vinha passar duas semanas de férias no Brasil, única vez em que via a família (foi quando o conheci). No monastério de Sera Me estudava filosofia, geografia, tibetano, português e inglês junto com quatro mil monges, destacando-se entre os primeiros de sua classe.


O nome tibetano de Lama Michel é Jangchub Choepel Lobsang Nyentrag que significa “Mente Ilustre que Difunde o Dharma com Sucesso”. Lama Michel tem viajado com Lama Gangchen pelo mundo, desde cedo dando palestras e ensinamentos, aplicando e transformando sua sabedoria e conhecimentos de maneira muito amorosa e próxima aos seus amigos e discípulos. Reside na Itália desde 2004, onde trabalha em vários projetos da Lama Gangchen World Peace Foundation.


Em 1996 foi lançado o seu primeiro livro – “Uma Jovem Idéia de Paz” - compilação das palestras dadas por ele durante a sua primeira visita como monge ao Centro de Dharma da Paz (hoje Vida de Clara Luz) em 1995. Seu segundo livro - "Coragem para seguir em frente" - foi publicado em 2006 pela Editora Gaya.


Ao me relembrar do Lama Michel e pesquisar sobre ele, fiquei emocionado. A vida me levou pra outra direção, não o encontrei mais. Mas estes breves encontros bastaram pra mudar minha vida. Depois do Budismo, conheci o Espiritismo, a Antroposofia, a Umbanda e outros tantos ensinamentos, que se complementam cada vez mais. Penso que o importante é manter as portas sempre abertas para o eterno aprendizado da vida, pois “o pior cego é aquele que não quer ver”. Todos os mestres bebem da mesma Fonte e todas as religiões se encontrarão mais adiante... Mas isso já é assunto prum outro artigo.


Taí, acabo de decidir: da próxima vez que o Lama Michel vier ao Brasil, quero de novo me encontrar com ele.


Seus livros e os de sua mãe estão aqui:

http://www.vidadeclaraluz.com.br/livros/livros.asp


Site da FUNDAÇÃO LAMA GANGCHEN:

http://www.flgculturadepaz.org.br/fundadores/lama-michel

Myspace do Lama Michel:
http://www.myspace.com/lamamichel

22 comentários:

António Rosa disse...

O Lama Michel Ripoche desloca-se com frequência a Portugal, sobretudo ao Porto. Vou ficar atento para tentar assistir a uma próxima palestra dele.

Post muito iluminado com belas informações.

Abraço.

Reyel disse...

Muito bom saber disso! Fiquei impressionada com o Lama brasileiro.
Bênçãos!

Giselle Costa disse...

É muito bom passar por aqui, tenho sempre algo novo a aprender.

Abs,

Livinha disse...

Lembro-me perfeitamente quando foi divulgado a respeito desse menino, hoje um homem...
"Na vida, existem razões que a propria razão desconhece, eis os missionários que surgem e nada ao acaso(palavra que não existe)são os obreiros de Deus, missionarios divinos.
----------------------------------
magine: com essa idade, separar-se da família e ir pro outro lado do mundo interagir com uma cultura completamente diferente....

Eis aí Marcelo o despreendimento como se dá, algo espontaneo que para leigos do assunto espiritual ou incrédulos, é um espanto.
Para quem o tem, não se ver preso as raízes, simplesmente caminha, pois que a junção dos seres está verdadeiramente ligada ao espírito e não a uma vestimenta carnal.
Eu adoraria está sentada a primeira cadeira, para ouvi-lo falar...
Maravilhoso texto Celito!

Linda semana
Bjss

Fabiano Mayrink disse...

Realmente uma experiencia unica... um abraço!

angela disse...

Ele vem todos os anos para cá. As vezes vou até o centro e me consulto com um médico tibetano (quando ele esta em SP). No ano passado o centro foi pequeno para tanta gente ouvi-lo e tem um cd com meditações em que ele fala e seu mestre tambem.
Beijos

Érica disse...

Olá Marcelo,a compreensão de que somos todos UM é o caminho prá bebermos da mesma Fonte. Essa descoberta é avassaladora, transforma tudo o que vejo e muito mais o que não enxergo com esses olhos meus. Beijos.

Cris França disse...

Me avisa quando ele viee, se der vou com você conhecê-lo. bjo grande.

Cris França disse...

vier....vier....(loira...rs)

marcelo dalla disse...

Antonio: Fico feliz que gostou, há tempos tinha a intenção escrevê-lo!

Reyel: Uma história fantástica como essa é realmente impressionante.

Giselle: ë um prazer enorme recebê-la e poder compartilhar!

Livinha: Pois é, hoje ele tem 27 anos. Imagine nós dois nos encontrando pra ir a uma palestra dele. Aliás, adoraria poder te conhecer pessoalmente.

Fabiano: grato por sua visita!

Angela: Na época tinha uma fita k7 com a 'Autocura Tântrica", prática divulgada por seu mestre. Da próxima vez que for à Sampa vou lá no centro de Dharma de novo.

Érica: Realizar a consicência de que somos todos um é uma grande conquista, senão a maior de todas.

Bjos e abraços a todos. Boa semana pra nós!

marcelo dalla disse...

Cris querida! Aviso sim, podexá! Tava lá no seu blog deixando coment pra vc, ao mesmo tempo q vc estava aqui!

bjosssssssss

Alexandre Ferreira Gaspar disse...

Olha só.....tantas pessoas precisam viver ao máximo para aprender, e evoluir seus espiritos....algums precisam reencarnar várias e várias vezes para chegar a um patamar de evolução espiritual ......

E este menino simplesmente deu um banho n quesito ensinamento...ai me pergunto,,,como alguém taum novo, teve a cabeça de decidir abrir mão de tudo....prazes e etc para partir em busca de sua evolução espiritual....

pois é.......um grande ensinamento a nós....

Magnífico.....

braços...bjs,,,tts

Paula disse...

Muito legal Marcelo! Concordo com você que no futuro teremos uma religião mais abrangente, que realmente congregue a Humanidade inteira sob a bandeira do Amor!!
Com certeza estaremos por "aí" para ver tudo isso acontecer, mas enquanto este dia não chega, vamos cada um fazendo nosso melhor para um mundo cada vez mais harmonioso e pacífico.
Uma semana iluminada!!

Reyel disse...

Amigo, tem selinho saindo do forno p vc! Leve e poste quando quiser, ok? Espero q goste, pois seu blog só me faz bem...
Bênçãos!

Cris Tarcia disse...

Muito interessante a vida do Lama Michel, não conhecia os detalhes. Tambem gosto de conhecer aprender mais, leio muito sobre o Kardecismo, Yoga os livros de Yogananda, budismo os livros Thich Nhat Hanh e muito mais.
Um abraço

Isa Grou disse...

Olá Marcelo!

Belo post! Adorei saber mais sobre o Lama Michel, viu?!

"Penso que o importante é manter as portas sempre abertas para o eterno aprendizado da vida...
Todos os mestres bebem da mesma Fonte e todas as religiões se encontrarão mais adiante..."
Concordo plenamente com você...

Beijos.

ஜ♥ Sara ♥ஜ disse...

Gostei de saber...
Uma Excelente Semana para Vc!
Bj.

marcelo dalla disse...

Alê: esse é o grande objetivo - crescer, aprender, para depois compartilhar e ajudar. Lama Michel faz isso com maestria!

Paula: vamos que vamos! Inclusive religião e ciência tb vão se unir no futuro.

Reyel: amei o selinho. Muito grato!

Cris: Muito prazer, seja bem vinda e volte sempre! Não conheço Thich Nhat Hanh...

Isa: saudade de suas visitas!!!!

Sara: Estamos nos conhecendo agora? Vou já visitar seu espaço.

Bjos e abraços

Livinha disse...

Menino que convite porreta!!
Olha, nada ser impossível nesta vida meu querido...
Mataria dois coelhos de uma só vez, conhecer você e a esta pessoa fantástica que abordaste hoje em seu post.,
Olha, fique atento, quem sabe, surgindo esta oportunidade, isto não acontece?
ah, deixa eu te falar. Franca é uma cidade que costuma prestigiar muito o teatro, caso queira expor por aqui a sua graça, seu trabalho,
venha e eu irei prestigiar vocês.
que por ventura, moro perto do Teatro Municipal de Franca...
Vlw Celito
Buenas Noches...

Bjss

JR disse...

Marcello ,estou muda ,petrificada ,abismada com a coincidência que é óbvio que não é ,pois tudo tem uma razão de ser.
Estava agora no blog da Livinha ,comentando um post e li seu comentário e vim até aqui , pra elogiar-te pela leitura de Paulo e Estevão ,que já tentei ler 3 vezes e ainda não consegui ,pela impaciência ainda reinante neste espirito ansioso.
Falei lá sobre a reencarnação daquela criança e venho aqui para uma coisa e ganho outra muito melhor.
Sou como vc ,adoro todo este mistério que envolve os seres humanos em suas crenças distintas e se hoje optei pelo kardecismo ,foi exatamente por não me colocar algemas ,pelo contrário me deixa com toda a liberdade de conhecer tudo e mais um pouco.
Até porque senão fosse assim, certamente não me teria por tanto tempo,pois estou sempre pronta pra ir a qualquer templo,a qualquer hora.
Tive uma fase da vida como budista ,mas como sou muito curiosa ,segui em frente ,viajando por outras religiões e seitas ,para conhecer melhor e ver no que ia dar.
E a conclusão foi a mesma tua ,todos em breve se integrarão numa unica e verdadeira que é a do AMOR INCONDICIONAL.
Obrigada por este presente e quando souber do retorno deste mestre ,por favor faça de seu blog ,um espaço de utilidade publica ,nos avisando ,tentarei fazer uma carvana aqui de Floripa e se vamos pra Sampa,rsrsr
Beijos e desculpe ter tomado muito teu espaço ,mas prometo me ausentar por um tempo para dar oportunidade a todos.fuiiiiiiiiiiiiii

marcelo dalla disse...

hehehehehe JR!!!! Fique à vontade, pode se expressar o quanto quiser. Acho maravilhosa essa sincronicidade, estamos na mesma vibração. E que bom poder inspirar essas palavras, quero falar mais sobre isso. É um tema que toca muita gente, nesse momento planetário (eu inclusive, claro!!!)

Volte sempre.
Bjo agradecido

Lu MiLanoV disse...

Marcelo, que engraçado... ia agora começar a pintar umas mandalas e alguém publicou algo seu no FB, seguindo o fluxo da sintonia, entrei para captar umas inspirações e vi o post do Lama Michel... conhecemos ele exatamente na mesma época! Nessas férias dele e como vc fiquei impressionada.
Muito tempo depois frequentei o Centro de Dharma e coisas incríveis aconteceram até que eu chegasse um dia, novamente a encontrá-lo e ter a chance de estar frente à frente... olhando em seus olhos eu vi o INFINITO e fui tomada de um só sentimento... GRATIDÃO!
Beijos.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...