sábado, 22 de agosto de 2009

A Idade e as Luzes

Minha idade espera que suas luzes internas se acendam.

Enquanto isso, acendeu as luzes de toda a casa

E viveu 1.954.509 vidas.

Aprendeu a andar de bicicleta sem usar as mãos,

A plantar bananeira

A desmontar e montar controles remotos

E a gerenciar qualquer tipo de negócio.

Inventou um dinheiro novo,

Ficou rica e famosa,

Comprou todas as gargalhadas,

Adquiriu poder..

Muito poder!


Seu alcance era global:

Liderou nações com um microfone,

Guiou mísseis com a força do pensamento,

Comandou almas a seu bel prazer.

Ela podia fazê-lo querer comprar qualquer produto

Ou enviá-lo para a masmorra,

Apenas porque não gostava de você.


Às vezes sentia prazer em viver, outras vezes não.

Esperou, enquanto seus feitos retornavam em forma de dores.

Estava prestes a destruir o mundo!

Mesmo assim não desistiu:

Rasgou todas as cartas de amor e fotos antigas,

Procurou coisas novas em tudo, porque tudo tem a ver com tudo.

Escreveu 10.920 livros,

Separou os átomos de uma molécula,

Desenvolveu a sensibilidade na mistura dos temperos,

Deixou que sua imaginação voasse livre,

Criou novos gibis e super heróis,

Inventou novos antibióticos e computadores à prova d’água,

Curou doenças,

Rodou o mundo 245.364 vezes,

Construiu uma maquete de Gothan City e se mudou pra lá.

Mesmo assim, ainda não ficou satisfeita.


Minha idade continua com as luzes da casa acesas,

Enquanto espera que suas próprias luzes internas se acendam.

Pensa, estuda, pesquisa,

Decide lutar por alguma causa nobre.

Sabe o que mais?

Minha idade é o amor em insistência.

Depois de tantas façanhas mirabolantes

Agora cultiva apenas três coisas:

Simplicidade,

Pureza,

Humildade.


Vejam:

Suas luzes internas começam a se acender!

8 comentários:

ANORKINDA disse...

hhihaihia gostoso de ler...bom pra relfetir e principalmente pra simplificar ;)

agora q sarrinho os numeros, dão o toque sonoro da risada:
1.954.509 vidas
10.920 livros
245.364 vezes
para ler ao extenso...hiahihia
deliciante! \o/

marcelo dalla disse...

hehehehehehe
vamos soltar a imaginação!!!!!
bjos querida

Denise disse...

Diante de tantos grandes feitos e numeros astronomicos rs
é a simplicidade que traz a lua.

lembrei-me desta canção
Nada é mais real
Que aprender maneira simples de viver
Tudo é tão normal
Se a gente não se cansa nunca de aprender
Sempre olhar como se fosse a primeira vez
Se espantar como criança a perguntar por quês?
Vamos flutuar em um balão
Que sobrevoa o amanhecer
Vamos navegar
Entre os navios no horizonte a se perder
Nos lembrar
Que tudo tem sua razão de ser
E afinal eu quero apenas estar com você
Sombras no céu já vem
O anoitecer também com seus milhões de estrelas
Que iluminarão mais uma vez
Com a palidez da sua luz
A imensidão que a gente vê

carinhos cheio de luz

Livinha disse...

Que delícia tudo isto, o despertar gradativo, progressivo...
Tudo a seu tempo, apontando resoluções, bem a contento...
No percurso, a firmeza acesa, deliberada consequentemente, de uma luz que ilumina as idéias, no estado consecutivo... Os numeros somatizados, na roleta dos registros... Depois, n'algum momento,
chega a hora do balanço, abraçando as diferenças... Quanto crescimento e o homem, não se mostra estupefato, pela natureza da humildade a que se sente... reforma íntima que se manifesta como consequência de uma lida primorosa...

Eu adoro teus texto, porque a arte da vida é o poder de pensar e você faz jus ao pensamento Marcelo, quando nos encoraja a leitura e faz a gente navegar...
Maravilha!!!
Tormei-me fã tua sabia?

Beijos no teu coração...

Rosan disse...

Quando simples, percebemos que não há mistério.....
Quando puros as maldades não nos afetam...
Quando humildes, nos aceitamos como somos e aos demais também...
Beijinho.

renato disse...

Sempre velo que as luzes, economizando energia, nunca se apaguem. Adorando a terna cia de energias eternas e nunca ocasionais add [vosso link] in [meus] reforços.
Enjoy: AEROSTATO, eterno aprendiz too.
Vc é uma jóia para talismâ.
Grato pour IN, zelo por nós.
Abç-lhe!

Renato de Melo Medeiros disse...

www.aerostatousina.blogspot.com

marcelo dalla disse...

Denise!!! Que linda canção! De quem é? Vou lá no seu espaço te perguntar.

Livinha, tb adoro seus poemas e sua forma espontânea de escrever. Tb sou seu fã!

Rosan querida, Seu comentario bem que podia vir junto com o final do poema.

Renato, que prazer! Já vi q temos muitos interesses em comum. Seja bem vindo!
bjos e abraços

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...