terça-feira, 1 de setembro de 2009

A Revoltada (parte III)

(Durante um black out entre uma cena e outra, quase no fim do espetáculo, mais murmúrios... como se elas estivessem no porão)


Atriz 1 – Vem logo, rápido sua lesma, o espetáculo tá quase no fim!

Atriz 2 – Ai, tá escuro! Já vim com você pro porão, agora não precisa ofender, né? Olha só a enrascada que você tá me metendo…

Atriz 1 – Já tem o rabo preso, nega. Quem mandou ser galinha? Agora agüenta!

Atriz 2 - Ai, mas que horror você! Cuidado com o carma negativo hein? Tudo o que a gente faz volta em dobro!

Atriz 1 – Tô me lixando pra esse negócio de carma! Cadê esse disjuntor, menina! Levanta essa vela que eu não tô enxergando nada!

Ali, achei!!!

Atriz 2 – Jura que você vai ter a coragem de fazer isso? Acho um perigo mexer com eletricidade, tempo de levar um choque.

Atriz 1 – Vou acabar com a festa desse diretor de meia tigela, mas é agora! Vai ser um fiasco acabar a luz no meio do espetáculo. Hahahahahahaha! Vai menina, levanta essa vela pra eu enxergar melhor!

Atriz 2 – Calma!

Atriz 1 – huuuugh, tá dificil, achave tá presa… parece que faz séculos que ninguém meche aqui!!! Huuuuugh


(Som de curto-circuito, as luzes piscam, grito. A revoltada leva um choque terrível! A amiga tenta reanimá-la)


Atriz 2 - Ai, sabia! Acorda amiga! Ai meu Deus, que perigo! Acorda! Socorro!


(Espetáculo continua normalmente, no proximo black out a revoltada sai carregada pela amiga, gemendo de dor. Atravessam na frente da platéia. Dá pra notar que a revoltada está com o cabelo todo desgrenhado e a pele escura, chamuscada)


Atriz 2 – Tá vendo? Eu avisei! Olha o carma negativo aí. Dê graças a Deus que tá viva.

Atriz 1 – Cala a boca! Ai que ódio! Esse diretor ainda me paga! Aiiii…

Atriz 2 – Você não aprende mesmo, né? Podia ter morrido numa dessa! Vem, vamos embora daqui, anda!

Atriz 1 – Ai, calma, tô com pernas bambas!…


Cena da comédia "CABARÉ DO RISO", encenada pelo grupo teatral Usina de Anjos no Teatro Santa Cecília (Itajubá - MG) no ano de 2006


(Leia Parte I aqui)

(Leia Parte II aqui)

6 comentários:

Livinha disse...

Esse cabelo desgrenhado foi o máximo pra mim... só rindo mesmo...
Mto bom!

Moral da história:
"Quem com ferro fere, com ferro será ferido"...

Maravilha de trabalho Marcelo
parabéns!!
Boa Noite!
Bjss

angela disse...

Texto interessante, com humor e agilidade. Gostei.
beijo

Kotta disse...

Que gracinha seu blog. Gostei dessa cenade teatro rsrsrs, Bjo.

António Rosa disse...

A saga continua mesmo com cabelos desgrenhados. Tudo bem achado. Estou curioso para saber o desenrolar da cena. :)

Rosan disse...

Podia ser calelos chamuscados, mas adorei, vamos ver oque acontece agora, não está querendo aprender com os erros, a vida vai-lhe ensinar de novo até que aprenda com amor ou com dor.
Beijo.

marcelo dalla disse...

Pois é meus queridos... tem gente que demora pra aprender. Mas aprende, mais cedo ou mais tarde.
bjos

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...