domingo, 7 de dezembro de 2014

NATUREZA HUMANA & NATUREZA DIVINA


A humanidade vive um grande conflito existencial. A relação entre as duas naturezas que nos constituem: a natureza humana e a natureza divina. Todo conflito que nos atormenta tem como pano de fundo essa relação. Caminhamos oscilantes entre os extremos dessa polaridade: o humano e o divino, a matéria e o Espírito, a sombra e a Luz, o ego e o Ser.

A natureza humana é basicamente o nosso ego, nossa ignorância, a mente concreta, os instintos, desejos e emoções densos que nos aprisionam no mundo da matéria. É o que causa sofrimento à nossa alma.  A natureza divina é a mente desperta, a Centelha Divina, o amor, a compaixão e a sabedoria. Todas as religiões afirmam a existência dessa natureza dentro de nós, ela é nossa verdadeira essência. E por a possuirmos, podemos e devemos, mesmo em nossa ignorância, iniciar a busca pelo seu despertar. Essa na verdade é a grande razão da existência, é o sentido de voltar para a Casa do Pai.

Com a transição para a Era de Aquário, a humanidade vive um grande despertar. Mas nossa natureza divina ainda vive oculta sob camadas de ilusão, de ignorância. As influências negativas tendem a perder seu poder, mas ainda exercem uma profunda e devastadora influência sobre o mundo.  Ainda experimentamos o estado da mente de forma confusa, dual e obscura como sendo seu estado natural.

Grande parte da humanidade ainda acredita que a natureza humana é sua real e imutável condição. Mas os seres despertos e realizados experienciam a mente clara e pura, livres dos condicionamentos da mente comum. Em momentos específicos, nós que vivemos o início desse despertar temos a oportunidade de nos conectar com a nossa natureza divina, sentir o êxtase, a gratidão e a paz desse estado. Podemos experienciar seus reflexos no nosso cotidiano, quando nosso coração se abre para a compaixão, a bondade, a irmandade, a neutralidade e o conhecimento superior.

Conquistar esse estado de forma permanente é nosso desafio. O objetivo da preciosa existência humana é se libertar dos reinos inferiores de consciência, por onde nossa alma transmigra vida após vida. Sair da roda do Samsara, como denominam os budistas. Essa busca traz experiências dolorosas de quebra do ego, de superação de tendências cármicas e instintivas, de purificação das emoções negativas (raiva, ódio, revolta, mágoa, rancor, etc).

O que nos encoraja são os exemplos vivos daqueles que alcançaram a vitória de transcender a natureza humana: Cristo, Buda, todos os mestres, lamas e guias, ao longo dos tempos, vem se doando para guiar aqueles que escolhem entrar nesse caminho.

Só poderemos nos tornar imunes às influências negativas quando não formos mais escravos do ego. Por ser ainda muito grande o espaço de nossa ignorância é que as sombras nos cercam e nos acertam com suas flechas. Mas é também graças a essa oscilação que podemos nos conectar, cultivar e optar pelo comando da Luz a cada momento de nossas vidas.

Assim nos firmamos cada vez mais nessa escolha. Um dia poderemos realizar por completo nossa natureza divina. Não haverá mais dúvidas, não haverá mais escolhas.

Sejamos felizes!!!

4 comentários:

Kaká disse...

Amém!! Muito obrigado Marcelo por escrever textos maravilhosos como este e como tantos outros, que nos trazem conhecimento, foco e esperança! Gratidão _/\_.

Marta Rejane Castilhos disse...

Namasté Marcelo, é sempre um grande aprendizado abrir suas postagens no FB.As músicas são sempre muito especiais, amo tudo isso.Traz muita paz. Lindo trabalho.Imensa gratidão!

João Maria Reis Junior disse...

A Astrologia é ferramenta de crescimento pessoal e social, indubitávelmente, Marcelo.

Cidalia Terra disse...

Texto existente na!!!! Obrigada Marcelo. Namastê

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...