quinta-feira, 7 de fevereiro de 2013

UM SAMBA E UM RESGATE DA ANCESTRALIDADE


Olá amigos!
Quero compartilhar uma história linda, uma dessas belas e boas surpresas da vida: meu avô paterno, João Pinto de Souza, era dono de uma uma gráfica em Itajubá (MG). Utilizou-a para publicar seus sonetos em 1918. Em 1977, dá para seu filho (meu tio) João Valdo, que jamais desconfiara que houvesse aqueles versos, uma cópia que ainda tinha desse livro.

No natal de 2012, João Valdo presenteia sua filha (minha prima) Ana Luiza, que também jamais soubera dos versos de seu avô, uma fotocópia deles. Nem eu muito menos, nunca imaginei que meu avô era poeta. Luis Felipe Gama, músico, compositor e parceiro da minha prima, transformou-o num samba. Eis o soneto e a música, na voz de Ana Luiza (desligue o som do blog lá no cabeçalho pra ouvir a música):

FRANQUEZA
soneto de João Pinto de Souza musicado por Luis Felipe Gama

Não me queres ouvir nem um instante
E dizes que só tenho antipathia.
Está bem, seja assim, mulher radiante,
- Symbolo da belleza e galhardia!

Entretanto, senhora, de hoje em diante,
Não vou viver isento de alegria,
Nem hei de ser qual desolado amante
Que vive a lamentar-se noite e dia.

Não o nego, sou feio realmente;
Não possuo sublimes predicados,
Nem fortuna tão pouco, infelizmente.

Possuo, ó linda flôr dos meus cuidados!
Um coração que sabe, felizmente,
Rir e zombar de amôres simulados!...



Que lindo resgate! Estou encantado com essa história. Salve João Pinto de Souza!!! Quase 100 anos depois, o soneto de meu avô foi musicado. E foi apresentado essa semana pela primeira vez no Teatro Nacional de Brasília.


Aproveito pra apresentar o belíssimo trabalho de Luis Felipe Gama e Ana Luiza, parceiros desde de 1994. Música brasileira de primeiríssima qualidade! Já lançaram 3 CDs: “Ana Luiza” (Dabliú Discos), “Linha D’Água” (Guanabara Records) e “Entrelaço” (Selo Cooperativa), todos produzidos por Luis Felipe Gama.

Já dividiram concertos e gravações com Chico Buarque, Milton Nascimento, Ney Matogrosso, Paulinho da Viola, Elba Ramalho, Alcione e Dominguinhos. "O duo revela, numa união emocionada de excelência e poesia, uma sonoridade moderna, lírica e cortante, seja em sua obra autoral, seja na leitura de temas de outros compositores."

Convido-os a conhecer mais do seu trabalho e apreciar suas músicas:
No Myspace: http://www.myspace.com/ovento
No Soundcloud: http://soundcloud.com/ovento
No Facebook: https://www.facebook.com/pages/Luis-Felipe-Gama-Ana-Luiza/126417210701664

5 comentários:

William Oliveira disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
William Oliveira disse...

Oi Marcelo!
Uma beleza de postagem e uma raridade de soneto.
A decisão de não sofrer por amor é uma sabedoria imensa e descrito com tamanha sensibilidade que arrepia...
DNA de Poeta!

Muito samba e semba pra ti meu amigo!
Feliz Carnaval!!!!!!!!!!

Simoni disse...

Belíssimo, encanta por vários motivos, poeta escondido num antepassado, por tanto tempo guardado e pela beleza e verdade descritas com tanto agrado.

Daniela Scheifler disse...

Marcelo,

que beleza isso! Uma família de artistas :-)

beijos, beijos!

Dani

Érima disse...

E tudo um dia se revela! que linda história! parabéns a familia por preservar a história.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...