quarta-feira, 23 de março de 2011

O BÁSICO QUE JÁ DEVERÍAMOS SABER SOBRE A LEI DA CAUSA E EFEITO

Olá queridos!!!
Desta vez compartilho um texto anônimo que recebi por email, daqueles básicos, claros e fundamentais. Se todos tivessem consciência dessa de lei de causa e efeito universal o mundo seria outro. Recomendo que compartilhem também. Leiam e releiam sempre que puderem, é muito importante. Sejamos felizes!


A LEI DA CAUSALIDADE

Certamente ouvistes falar dessa lei contida em todas as narrativas espirituais de todas as religiões da terra: a lei de causa e efeito. Ou então aquela do provérbio "colhemos o que semeamos" ou ainda, para os materialistas e os ateus, "quem semeia ventos colhe tempestades". Se semearmos a destruição, colheremos cólera e ódio. Se semearmos trigo, colheremos 100% desse trigo e não cevada. O cuidado e a atenção prestada para com a semeadura demonstrar-se-ão na qualidade da colheita, seja qual for à semente.

Voltemos para a parte mais importante, no meu parecer, do nosso assunto. É de capital importância saber-se que o cosmos assim como nosso inconsciente é absolutamente sem preconceitos (nada é bom ou mau, positivo ou negativo, belo ou feio, de valor ou sem valor...). Essas designações somente são válidas para nós mesmos. O que é belo ou positivo para alguns não o é obrigatoriamente para outros. Citemos, por exemplo, os agricultores que, em nossa sociedade, pertencem ao nível mais baixo da escala social. Poucos dizem, muitos pensam.

Já paramos para pensar de onde obteríamos nossa subsistência, se só existissem os burocratas em nossa terra e nenhum camponês? Tomemos, por exemplo, um condutor de uma Ferrari, que olha com ar de desprezo os operários que trabalham nas equipes noturnas das fábricas. São justamente eles que fabricam as Ferrari e permitem a outros conduzirem-nas!

E quanto ao trabalho de limpeza, existem tantas mulheres que não querem rebaixar-se a fazer esse trabalho desagradável em suas casas e que descarregam tudo sobre “a empregada!”. Em que estado estariam nossas casas, se ninguém assumisse um mínimo de limpeza?

Quem pode dizer que aquilo com o qual alguém se regala não constitui o desgosto para outrem? Uma planta também pode ser considerada como um medicamento para o homeopata ou herborista ou uma erva daninha para o jardineiro e que ele logo trata de arrancá-la. E as aranhas, para muitos de nós, são “horríveis”; eles as esmagam logo, mas ao mesmo tempo estes se queixam de serem molestados por moscas... Naturalmente estas não serão mais apanhadas pelas teias das aranhas, pois as aranhas não estarão mais ali para tecer suas teias!

Está claro que a apreciação de precioso ou sem valor é, pois, a bem dizer, injustificável e é no máximo a expressão da nossa subjetividade.

Isso se torna mais evidente quando pensamos na energia. A energia é sem valor. Depende de nós para que ela se torne positiva ou negativa, isto é, que a utilizemos para fins construtivos ou destrutivos. Isto significa que aquilo que desejarmos obteremos, o que é legítimo. A criação deu-nos o livre arbítrio para que possamos experimentar a vida em toda sua plenitude. A vida não nos ordena a experimentar somente o que é agradável e belo. Somos absolutamente livres para experimentar o que desejamos. Resta provar que continuamos a desejar o que desejamos quando o obtivermos... Pelo menos temos a livre escolha. (Merlin: “Pense bem naquilo que pedes, pois isso poderá ser-te concedido” ou Göethe: “Ele não pode desvencilhar-se dos espíritos que ele mesmo chamou”).

Um exemplo: tendes certo pensamento, e quanto mais o mantendes na cabeça, mais o reforçais. Uma conseqüência resultará disso: seja qual for esse pensamento, ele realizar-se-á um dia em vossa vida.
A energia gerada por esse pensamento é uma ordem tanto para vosso inconsciente como para o cosmos, e ela será 100% levada em conta. Podemos comparar o cosmos com um grande computador que funciona segundo leis perfeitas. Vós o programais com vossos pensamentos (input), e ele imprimirá o que está programado (output).

Vosso inconsciente não sabe o que seja medo, ele não faz diferença entre o que é positivo ou negativo. Vós dais a ele uma energia, uma ordem, e ele trabalhará com aquilo que receber. Recebereis, então, por sua vez, aquilo que receais. Vosso projeto vai malograr. Da mesma forma, se lançardes longamente e com muita intensidade um pensamento de violência, sereis violentados. Nunca deveis dizer após um golpe: “Veja, eu sabia que isso acabaria mal!” Sim, vós o sabeis ou mais exatamente, éreis o único a sabê-lo!

Segundo o ditado: A cada um segundo a sua crença, sois os autores dos vossos pensamentos e dos vossos sentimentos e sois vós que lhes dais vida. Aquilo que pensais e sentis depende, portanto, somente de vós e se manifestará mais cedo ou mais tarde em vossa vida.

(autor desconhecido)

11 comentários:

Ana disse...

Vc atrai, a energia que lhe é mais semelhante...O universo entende como um desejo, uma vez que vc só vibra daquela forma!
bjos
Tina

MARCELO DALLA disse...

Pois é, querida!!! Básico né? E tanta cabeçada pra aprender...
bjosssssss

Astrid Annabelle disse...

Então para saber o que uma pessoa pensa basta olhar para a vida dela...rssss
Esse assunto é muito sério...e muito ignorado!!!!
Realmente o que acontece em nossas vidas é fruto das nossas escolhas...gostemos disso ou não!
Beijão querido Marcelo...amei de Lend of the Mountain!
Astrid Annabelle

Fatima disse...

Gostei muito Marcelo!
bjs.

Editora disse...

Sem dúvida, Marcelo. Somos nós quem atrai as experiências da vida. E os astros ajudam...

Partilhado no FB.

Abraço.

Filomena Nunes disse...

É isso, Marcelo.

As Leis são impessoais. Não há um decisor universal a distribuir o bem e o mal por cada pessoa... o que determina o bem e o mal é a intenção que pomos em cada escolha que fazemos. Quer seja uma crença, um pensamento, um sentimento ou uma atitude..
Gosto daquela analogia com os aparelhos domésticos: Quando ligamos a ficha de um calorífico à tomada, a energia eléctrica transforma-se em calor. Se ligamos um rádio à mesma tomada, ele canaliza ondas de som. Se ligamos um candeeiro, acende-se uma luz... etc.
A energia da tomada é a mesma. O aparelho é que determina a qualidade em que se transforma..

Vou divulgar este texto básico, como muito bem frisou.

Um abraço, :))

Filomena

MARCELO DALLA disse...

Astrid: simples assim!!!!! o primeiro passo é parar de se fazer de vítima...
Trabalhemos!!!!!
ahhh ouça o set inteiro, caprichei!!!
grande bjo amiga

MARCELO DALLA disse...

Fatimaaaaaaaaaaaaa!!!!!! adorei a foto nova, amiga!!!
bjossssssss

MARCELO DALLA disse...

Editora: quem é vc lá no Facebook? Fiquei curioso... grato por compartilhar!!!
abraço

MARCELO DALLA disse...

Filomena: adorei sua analogia!!! Tudo é mesmo uma questão de intenção... essa é a base da magia!!!
grande bjo

Silvia Astróloga disse...

Eé isso aí, tudo que projetamos em nossa mente é refletido no universo e volta para nossa vida, tudo que pensamos torna-se real. Isso é muito real, por isso devemos estar sempre atentos, sempre conscientes.
Parabéns pelo blog.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...